fbpx

Qual o melhor remédio para a enxaqueca?

A enxaqueca, que não passa com analgésicos, se configura pela dor que pode durar de quatro a 72 horas, quase sempre unilateral, na fronte e na têmpora

Dos 150 tipos de dor de cabeça, nenhuma é mais terrível do que a enxaqueca. Não basta um analgésico ou apagar as luzes do ambiente para aplacá-la. Ela se configura pela dor que pode durar de quatro a 72 horas, quase sempre unilateral, na fronte e na têmpora. Hoje, em todo o mundo, pelo menos 300 milhões de pessoas sofrem de enxaqueca. No Brasil, são 30 milhões.

A doença é incurável e atrapalha (e muito) a vida da pessoa. Para se ter uma ideia, sete em cada dez pessoas que sentem esse tipo de dor relatam algum efeito negativo no relacionamento amoroso – discussões, falta de interesse sexual. Além disso, o mesmo ocorre no trabalho. Para se ter uma ideia, os custos da perda de produtividade de funcionários com enxaqueca na Europa é de 27 bilhões de euros ao ano. Nos Estados Unidos, são 17 bilhões de dólares. Desse modo, a Organização das Nações Unidas (ONU) classificou a doença entre as cinco mais incapacitantes, ao lado de tetraplegia, depressão, psicose e demência.

Entretanto, a maioria dos remédios para o problema tem ação paliativa, ou seja, sem atuar diretamente na dor. Não é simples debelá-la, por envolver uma centena de mecanismos em sua formação. Além disso, a ciência ainda desconhece a maioria desses mecanismos de formação.

Principais remédios para a enxaqueca

Erenumabe: aprovado no Brasil em março deste ano, é o único medicamento a atuar diretamente no problema.

Indicado tanto para a enxaqueca crônica – quando a dor persiste ao longo de pelo menos quinze dias – quanto para a episódica, mais breve. Ele previne ou reduz as dores pela metade em 50% dos doentes.

Antidepressivos (Tryptanol e Pamelor): aumentam no cérebro a disponibilidade de serotonina, substância associada ao bem-estar, o que ajuda no combate à dor.

Antiepiléticos (Zyvalprex e Topamax): estimulam a fabricação de um neurotransmissor com ação calmante no cérebro, o GABA. Atuam para diminuir a síntese de glutamato, substância com efeito excitatório sobre o cérebro.

Anti-hipertensivos (Propanolol e Atenolol): inibem a ação da adrenalina, hormônio excitante que estimula as crises de dor.

Botox: aplicado nas regiões da testa, têmpora, atrás da cabeça, no pescoço e nas costas a cada três meses, o composto bloqueia as substâncias inflamatórias no couro cabeludo. Assim, reduzindo a dor.

Foto: Shutterstock
Fonte: Veja



6 Comentários

  1. Avatar
    PATRICIA SANTOS em

    TENHO MUITA DOR DE CABEÇA, JÁ TOMEI INJEÇAO NA VEIA, NO MÚSCULO E NADA RESOLVEU, JÁ TOMEI VÁRIOS REMÉDIOS, SEM SUCESSO, FICO TRÊS DIAS DIRETO.

  2. Avatar
    LUIZ ALBERTO FERRAZ em

    Tenho tipo de enxakeca só ataca a visão nos dois olhos, não tenho dor de cabeça, ficam os olhos cheio de parece riscos tremulando isto pode ser : Figado com gordura, strees incomôdos, inicio de depressão, havia
    5 anos tive umas crises depois nunca mais. agora voltaram novamente( estou com muitos problemas
    para resolver na vida conjugal, financeira , tomo neosaldina e passa um tempo depois.tenho de acertar um remédio correspondente pois a neosaldina é para dores de cabeça e eu não tenho.Me idincaria o remédio,,,,,,,,
    ,,,,,,,,,,,,,(nome)

  3. Avatar
    Clarissa em

    Estou desesperada!!!Minha cabeca ja doi ja tem um mes e nao consigo achar nenhum remedio que me faca se sentir melhor , ja fui no hospital tomei medicamento na veia mas nao passa, saio do hospital sempre com ela pesada. As dores contumam se r intensas e as veses mais leves mais nunca passa sinto,dor no meio do cranio que chega ate o meio da testa e na fonte.
    Ja tomei os remedios: Doralgina, cefaliv, naratano. Mas nao resolvem.

  4. Avatar
    Ana Paula Oliveira de Morais em

    Esses remédios como,cefalium,Doril enxaqueca, Dorflex uno etc: são fichinhas p minha dor. São balinha na verdade. Eu preciso de um remédio muito bom o dor,e não acho.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: