Raia Drogasil registra queda de 14% nos lucros no primeiro trimestre

Medicamentos Isentos de Prescrição foram destaque do período

O grupo RD (Raia Drogasil) contabilizou, no primeiro trimestre de 2019, lucro líquido de R$ 93,9 milhões, queda de 14,2% na comparação com o mesmo período do ano anterior, quando tinha registrado R$ 109,5 milhões. Já receita líquida de bens e serviços, na mesma base, avançou 15,1%, passando de R$ 3,43 bilhões para R$ 3,95 bilhões. Os números seguem a norma contábil IFRS 16.

No período, foram fechadas 14 lojas, das quais quatro se encontravam em processo de maturação e que representam erros de abertura normais para uma expansão em larga escala. Cinco foram lojas maduras, resultado da otimização do portfólio, com expectativa positiva de retorno associada à relocação e cinco foram lojas Farmasil, que não puderam ser convertidas para o novo formato, com maior área de vendas. Contudo, a participação de mercado nacional da Raia Drogasil atingiu 12,7% no trimestre, um incremento de 1,1 ponto percentual quando comparado ao mesmo período do ano anterior. São Paulo foi o principal destaque, com participação de 24,4% e um ganho de 1,0 ponto percentual.

Os Medicamentos Isentos de Prescrição (MIPs) foram destaque do trimestre na Raia Drogasil, com crescimento de 17,7% e ganho de 0,5 ponto percentual de participação no mix de vendas. Já os itens de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (HPC) cresceram 14,1% no trimestre, perdendo 0,1 ponto percentual de participação no sortimento de vendas; os Genéricos cresceram 13,6%, perdendo 0,1 ponto percentual no mix; e os Medicamentos de Marca obtiveram um incremento de 13,4% e perderam 0,4 ponto percentual no mix de vendas.

Alguns resultados da Raia Drogasil no primeiro trimestre

› Lojas: 1.873 unidades em operação (abertura de 62 lojas e 14 encerramentos)
Market share (varejo): aumento de 1,1 ponto percentual, com ganho de 1,0 em São Paulo
› Receita bruta: R$ 4,2 bilhões, crescimento de 15,3% (1,9% para lojas maduras no varejo)
› Margem bruta: 28,0% da receita bruta, uma retração de 0,5 ponto percentual
› EBITDA: R$ 270,1 milhões, margem de 6,5%, uma retração de 1,1 ponto percentual
› Lucro Líquido: R$ 105,5 milhões, margem líquida de 2,5%
› Fluxo de caixa: caixa livre negativo de R$ 210,5 milhões, consumo total de R$ 202,9 milhões

Fonte: Guia da Farmácia
Foto: divulgação

Lucro líquido da Hypera cresce 7,1% no primeiro trimestre

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário