Reajuste no preço dos medicamentos é estimado em 4,46% em 2019

Projeção é da Interfarma e índice deve ser autorizado pelo governo em abril

O reajuste anual de preço de medicamentos deve ser  fixado em 4,46% em 2019, segundo estima a Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma). Espera-se que novo índice comece a valer em abril, embora as alterações no varejo sejam percebidas gradualmente, conforme os estoques forem sendo renovados.

No Brasil, o preço dos medicamentos é regulado pelo governo. Estipula-se um valor máximo a ser cobrado (preço lista) sempre que uma nova terapia chega ao mercado. Contudo, fabricantes e varejo podem aplicar descontos. Algumas classes de medicamentos chegam a apresentar descontos superiores a 60%.

Anualmente, o preço lista dos medicamentos é corrigido pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED), a partir de uma fórmula que considera a inflação do período, a produtividade da indústria, a concorrência de diferentes classes terapêuticas, o impacto da energia elétrica e das oscilações do câmbio, entre outros fatores.

Neste ano, houve forte influência do câmbio no cálculo, embora a inflação ainda seja o principal fator, estipulada pelo Índice de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Reajuste abaixo da inflação

O reajuste autorizado aos medicamentos não corrige a inflação, resultando assim numa defasagem de preços ao setor. Entre 2005 e 2018, os medicamentos tiveram 86,99% de reajuste, enquanto a inflação do período foi de 118,84%. Isso significa uma diferença de 31,85 pontos percentuais. Caso a estimativa de reajuste seja confirmada, a defasagem continuará superior a 31 pontos percentuais.

Fonte: Guia da Farmácia

Foto: Shutterstock

Proposta obriga farmácias a oferecer local para descarte de medicamentos

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário