Recomendações sobre a vacina da dengue

Novos estudos mudam diretrizes de imunização

Na última semana, o laboratório Sanofi-Aventis, fabricante da vacina da dengue (Dengvaxia), apresentou informações sobre um estudo complementar no qual foram comparadas pessoas vacinadas, já infectadas pela dengue, com não infectados.

Para esclarecer o caso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) elaborou algumas respostas para as dúvidas mais frequentes sobre o assunto:

Qual a recomendação da Anvisa?

Pessoas que nunca tiveram contato com o vírus não devem tomar a vacina. Trata-se de uma precaução, já que os dados preliminares não são conclusivos. Ou seja, ainda não está confirmado estatisticamente se existe o aumento de risco na faixa etária para a qual a vacina é indicada (9 a 45 anos).

Qual a recomendação da Anvisa em relação à vacina da dengue?

A recomendação é: pessoas que nunca tiveram contato com o vírus não tomem a vacina.

Trata-se de uma precaução, pois os dados preliminares desse estudo complementar não são conclusivos. Em outras palavras, estatisticamente ainda não está confirmado se existe o aumento de risco na faixa etária para a qual a vacina é indicada (9 a 45 anos).

Por que os estudos só surgiram agora?

Todo novo medicamento continua sendo monitorado e pesquisado após o seu registro. Essa fase chama-se “pós-mercado” e serve para identificar situações não descritas durante a fase de pesquisa clínica, só identificáveis com o uso em larga escala e seu acompanhamento em longo prazo.

Ter contato com o vírus é igual a ter ficado doente?

Não. A maior parte das pessoas já infectadas pelo vírus da dengue não sabem disso. Ou seja, há quem não desenvolva os sintomas da doença.

Qual o risco para quem tomou a vacina?

É importante esclarecer que a vacina não causa dengue. O estudo apontou que quem se imunizou e nunca teve contato anterior com o vírus pode apresentar um risco 0,5% maior de hospitalização e 0,2% para dengue grave, em comparação com as pessoas vacinadas previamente infectadas.

Quem tomou somente a primeira dose, deve terminar de todas as outras?

Não há dados sobre o risco de doença grave e hospitalização de acordo com o número de doses recebidas. As pessoas já vacinadas, com uma ou duas doses, devem procurar um profissional de saúde, para avaliar as características da doença na região onde o paciente vive, intensidade de transmissão e idade para avaliar o benefício de completar ou não o esquema de vacinação.

Se a pessoa já teve dengue, por que deve se vacinar?

A doença é causada por quatro sorotipos diferentes, como se fosse quatro tipos de dengue. Então, o paciente pode adoecer quatro diferentes vezes.

Fonte: Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)
Foto: Shutterstock

Sobre o autor

Guia da Farmácia

Premiado pela Anatec na categoria de mídia segmentada do ano, o Guia da Farmácia é hoje a publicação mais conhecida e lembrada pelos profissionais do varejo farmacêutico. Seu conteúdo diferenciado traz informações sobre os principais assuntos, produtos, empresas, tendências e eventos que permeiam o setor, além de Suplementos Especiais temáticos e da Lista de Preços mais completa do mercado.