Rede americana Albertsons empodera farmacêuticos

Foco desses profissionais está na valorização das habilidades clínicas

A rede de supermercados Albertsons, que neste ano se fundiu com a rede de farmácias Rite Aid,  reconhece as habilidades clínicas dos farmacêuticos e continua expandindo-as. Tanto que, no centro da estratégia das lojas, está o atendimento ao paciente – e no centro de desses esforços, estão os farmacêuticos, que foram capacitados a colocar sua educação e habilidades clínicas significativas no trabalho.

A rede percebeu, desde o início, que era fundamental garantir farmacêuticos com poder de fornecer serviços clínicos para construir relacionamentos e lealdade com os pacientes. “Nossa prioridade é nos tornarmos mais acessíveis ao paciente, remover o atrito e melhorar seus serviços de saúde com qualquer projeto que possamos fazer”, disse o vice-presidente de serviços farmacêuticos da Albertsons, Dan Salemi. “Isso impulsiona as vendas incrementais, o que é ótimo, mas também cria essa relação com um paciente e o mantém em nossas lojas. Cuidar desse paciente e ser capaz de nos diferenciar da concorrência vai compensar a longo prazo”, apontou.

Serviços prestados

Serviços como gerenciamento de terapia medicamentosa, revisões abrangentes de medicamentos, gerenciamento de diabetes e imunizações são um alicerce da estratégia da Albertsons. “O que uma vez foi “meu hobby” agora é padrão”, disse o vice-presidente de especialidade e bem-estar de pacientes, Brian Hille.

A Albertsons foi a primeira grande cadeia nacional a oferecer imunizações no final dos anos 90, e desde então, fez questão de garantir que permaneça na vanguarda dos serviços que suas farmácias podem oferecer. No que diz respeito às vacinas, em 2017, devido a uma lei de Idaho, a Albertsons e a faculdade de farmácia da Universidade Estadual de Washington treinaram o primeiro técnico de farmácia do País a administrar imunizações. Além de adicionar novos colaboradores ao time, deixando os farmacêuticos com mais tempo para outros serviços clínicos, a oferta fez com que esses profissionais estivessem mais interessados no trabalho. “Quando você vai falar diretamente com eles na loja e pergunta como eles estão indo, eles adoram”, disse a diretora de operações de farmácia na região Intermountain de Albertsons, Nikki Price.

Outro diferencial no qual a Albertsons se destaca é a administração de injetáveis ​​de ação prolongada, um serviço que começou no Texas há cerca de sete anos e expandiu-se. Nos estados em que os farmacêuticos podem realizar esse serviço, eles são prestados em uma sala de consulta particular.  Com esses medicamentos, que incluem tratamentos de osteoporose, recuperação de opiáceos e tratamentos de saúde mental, poder ir até a loja local é mais do que simplesmente uma maior conveniência, melhora a adesão. “Normalmente o paciente vai a uma clínica de saúde mental ou a uma clínica de recuperação e há muito estigma associado a esses lugares”, comentou Hille.

Valorização profissional

A chave para habilitar todos esses serviços, disse Hille, foi garantir que o tempo de um farmacêutico não seja totalmente ocupado por deveres administrativos. “Damos a esses profissionais um esboço que informa como realizar o serviço e permite que eles usem sua educação, treinamento e relacionamentos com os pacientes para mudar comportamentos. Na minha opinião, é assim que os farmacêuticos melhoram o atendimento ”, disse Hille. “Farmacêuticos foram à escola para obter resultados clínicos e eles têm grandes habilidades clínicas, então por que não utilizá-los?”

Fonte: DrugStore News

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário