Reino Unido aprova vacina da Pfizer e começará a imunizar na próxima semana

De acordo com as autoridades do Reino Unido, a vacina da Pfizer estará disponível na próxima semana, sendo o primeiro país do Ocidente a realizar a imunização em massa

O Reino Unido se tornou nesta quarta-feira, 2, o primeiro país do Ocidente a aprovar o uso de uma vacina contra Covid-19, a da Pfizer.

Cerca de 800 mil doses do imunizante da farmacêutica Pfizer e da empresa de biotecnologia BioNTech já estarão disponíveis para a população na próxima semana, de acordo com as autoridades britânicas.

Segundo o Departamento de Saúde e Cuidado Social do Reino Unido, a decisão, portanto, de aprovar a vacina “acontece após meses de testes clínicos rigorosos e análise completa dos dados”.

O painel de especialistas da Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde concluiu, dessa maneira, que a vacina atendeu aos padrões de segurança e eficácia necessários para a aprovação.

Os resultados dos testes massivos da vacina da Pfizer/BioNTech mostraram uma eficácia de 95% e não foram registrados efeitos colaterais graves entre os participantes.

“O Sistema Nacional de Saúde está pronto para começar a vacinar a partir da próxima semana”, disse o ministro da Saúde do Reino Unido, Matt Hancock.

Assim, entre os grupos prioritários para receber a vacina estão os idosos, profissionais de saúde e cidadãos considerados de grupo de risco.

O Comitê de Vacinação e Imunização deve publicar mais detalhes sobre as fases da vacinação ao longo do dia.

A vacina

A vacina é administrada em duas doses com intervalo de 21 dias. O país já adquiriu 40 milhões de doses, quantidade capaz de imunizar 20 milhões de pessoas. 

A autorização foi comemorada pelo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, que reafirmou, as palavras de Hancock sobre a disponibilização da vacina a partir da próxima semana no Reino Unido. “A vacina começará a ser disponibilizada em todo o Reino Unido a partir da próxima semana. É a proteção das vacinas que nos permitirá, em última análise, recuperar nossas vidas e fazer a economia andar novamente”.

Fonte: Estadão

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário