fbpx

Retomada discussão sobre descarte de medicamentos

Consulta pública está aberta até 19 de dezembro

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) colocou em consulta pública, até o dia 19 de dezembro, a proposta de decreto de implementação do sistema de logística reversa e descarte de medicamentos no Brasil. O documento traz orientações para a destinação adequada dos produtos descartados pelo consumidor. Coloca, ainda, obrigação de pontos de coleta em farmácias e drogarias e define responsabilidades para indústrias, fabricantes e importadoras.

O farmacêutico Javier Gamarra Júnior ressalta a importância do descarte de medicamentos de forma correta, tendo em vista o impacto negativo desses produtos para a saúde e para o meio ambiente. Ele lembra que, desde 2011, o Conselho Federal de Farmácia (CFF) tem atuado no sentido de viabilizar o debate. A instituição chegou a criar um grupo de trabalho para discutir o assunto. “As contribuições do CFF, do movimento farmacêutico de modo geral, junto com o MMA, Conselho Nacional de Justiça, além da participação do Ministério da Saúde geraram um ambiente que favorecesse o resgate da discussão em nível nacional. Uma das cadeias econômicas mais importantes do País que tinha que estabelecer um sistema de logística de alcance nacional e que pelos desentendimentos internos da cadeia com o poder público não conseguiu concretizar”.

Veja Mais

Para Gamarra, apesar do avanço, o texto em consulta precisa de ajustes para não prejudicar algumas ações já implantadas pela iniciativa privada e pelos estados, como é o caso do Paraná – que possui um Plano Estadual de Logística Reversa de Medicamentos envolvendo os diversos setores da sociedade. Os conselhos de farmácia também se mobilizam para dar novas contribuições ao documento.

As contribuições à proposta de Decreto devem ser enviadas até o dia 19 de dezembro, por meio do site do Ministério do Meio Ambiente, no endereço eletrônico: consultaspublicas.mma.gov.br/medicamentos

Fonte: Comunicação do CFF
Foto: Shutterstock

Deixe um comentário