fbpx

Robô reduz 70% do estoque de medicamentos e evita vencimentos

Robô otimiza movimentação de remédios e zera probabilidade de perdas e furtos, além de anular riscos de vencimentos e perda de produtos

Administrar corretamente a movimentação e armazenamento de medicamentos, seja em centros de distribuição, farmácias ou hospitais, é um desafio que exige alta precisão logística. Com o objetivo de otimizar e aumentar a exatidão desses processos, a Invent fechou uma parceria com a empresa de tecnologia médica global BD, para trazer as soluções Rowa de automação para o Brasil. O robô reduz em até 70% o espaço de estoque e praticamente anula riscos de vencimento e perda de produtos.

A solução automatiza diversos procedimentos, sobretudo para itens que exigem controle ou têm alto valor agregado. “O Rowa cobre três etapas logísticas para a administração dos medicamentos: input, estoque e output em um único sistema, ou seja, entrada, armazenamento e saída de produtos. Essa gestão de ponta a ponta proporciona maior segurança na administração dos medicamentos, em que o robô ‘aprende’ por meio de inteligência artificial e zera a possibilidade de erro”, esclarece a líder da plataforma pela BD na América Latina, Claudia Sia.

Veja Mais

Robôs inovam e garantem maior eficiência

O controle rigoroso com a data de expiração dos insumos, inerente a essa área, também é beneficiado com o Rowa, uma vez que monitora a data de validade por lote com maior precisão e impede que sejam esquecidos. “Além de otimizar a movimentação, controle e armazenamento de remédios, a solução tira essa responsabilidade dos funcionários, evitando movimentos físicos operacionais e permitindo a locação dessas pessoas em outras funções”, diz Claudia.

Além disso, a chegada do robô ao Brasil foi viabilizada por meio de uma parceria com a Invent, especializada na otimização de processos intralogísticos. “Nós realizamos a implementação da tecnologia junto aos sistemas de automação dos centros de distribuição, que pode ser feita de maneira geral ou segmentada. É possível, por exemplo, utilizá-la para produtos de médio e baixo giro e, para os demais, outros softwares de gestão”, afirma o diretor comercial da empresa, Augusto Ghiraldello.

Até o final do ano, a expectativa é contar com cerca de 11 robôs na América Latina.

Foto: Shutterstock
Fonte: Mundo Logística

Não se automedique, consulte um profissional de saúde.

Deixe um comentário