fbpx

Sanofi amplia licença parental para até seis meses

A licença parental independente de gênero será implementada em todas as filiais da América Latina e reforça tratamento igualitário para todos os funcionários ao longo de suas carreiras

A Sanofi está lançando em todas as unidades em que opera na América Latina uma nova política de licença parental com a ampliação do benefício para até seis meses, para todos os seus colaboradores, independente de gênero. O benefício será válido para pais de crianças nascidas ou adotadas partir de 1º de janeiro de 2020.

O objetivo da iniciativa é promover a igualdade de gêneros, um dos pilares da estratégia de Diversidade & Inclusão da companhia e permitir maior participação dos pais nos primeiros meses de vida da chegada de seus filhos.

“A nova política de licença parental neutra é um avanço fundamental para a diversidade. Além disso, é essencial para a promoção de um ambiente corporativo cada vez mais inclusivo e plural na Sanofi. Com essa iniciativa promovemos direitos iguais, independentemente do gênero, modelo familiar e se os pais são biológicos ou adotivos”, observa o diretor de Recursos Humanos da Sanofi no Brasil, Pedro Pittella.

Com a nova política, a Sanofi passa a ser a primeira empresa de saúde a oferecer licença parental de até seis meses para todos os seus funcionários em toda a América Latina. Atualmente, a licença parental na região varia de acordo com a legislação de cada país. Assim, podendo ser menor do que três meses para mulheres e de somente três dias para homens.

Licença parental

Além de impactar os funcionários que usufruirão do benefício como pais, a nova política também traz oportunidades de desenvolvimento profissional para o time como um todo. “Assim como já ocorre com a licença maternidade, a licença dos pais abrirá portas para muitas oportunidades para aqueles que podem preencher as vagas durante esse período de tempo. Este é um grande passo para reforçar que, para a Sanofi, todos os funcionários e candidatos são tratados igualmente ao longo de sua jornada profissional”, reforça Pittella.

“Esta é sem dúvida uma iniciativa robusta e fundamentada em nossa proposta de valor para nossos funcionários. Desse modo, queremos contribuir positivamente para uma sociedade mais igualitária. Assim, oferecendo oportunidades para todos, independentemente de seu gênero, sua cor, sua orientação sexual ou sua função dentro da empresa”, complementa Pittella.

Importância da presença dos pais nos primeiros meses

Um estudo publicado no Infant Mental Health Journal mostra que o desenvolvimento cognitivo dos bebês é impactado positivamente nos casos em que o pai teve participação ativa nos primeiros meses de vida.
O estudo foi conduzido por pesquisadores do Imperial College de Londres, da Universidade de Oxford e dos King’s College. Ele demonstrou que bebês cujo pai estava mais envolvido e ativo, quando brincavam com eles nos primeiros meses de vida, tiveram um desempenho melhor nos testes cognitivos aos dois anos de idade.

Foto: Shutterstock
Fonte: Sanofi

Deixe um comentário