fbpx

Secretário da Comunicação contrai coronavírus; Bolsonaro faz teste

Secretário de Comunicação da Presidência da República viajou para os Estados Unidos com o presidente Jair Bolsonaro

O secretário de Comunicação da Presidência da República, Fabio Wajngarten, está com coronavírus. O resultado do primeiro teste que ele fez na quarta-feira no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, confirmou que ele contraiu a doença. A contraprova também foi confirmada. No momento, ele está em quarentena domiciliar e só retornará ao seu trabalho quando não houver risco de transmissão da doença. Wajngarten já avisou que foi infectado com o novo vírus ao presidente Jair Bolsonaro, que está sendo monitorado pela equipe médica do Palácio do Planalto.

O governo brasileiro já comunicou o caso às autoridades dos Estados Unidos. Wajngarten esteve na viagem oficial à Flórida junto com Bolsonaro, quando se encontrou com o presidente Donald Trump. “O Serviço Médico da Presidência da República adotou e está adotando todas as medidas preventivas necessárias para preservar a saúde do Presidente da República e de toda comitiva presidencial que o acompanhou em recente viagem oficial aos Estados Unidos, bem como dos servidores do Palácio do Planalto.Isso porque um dos integrantes do grupo, o Secretário de Comunicação da Presidência da República, Fábio Wajngarten, é portador do novo coronavírus Covid-19, confirmado em contraprova já realizada”, diz a nota.

Covid-19

Questionado se recomenda o presidente fazer um teste para o novo coronavírus, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, disse que terá uma reunião com os responsáveis pela saúde de Bolsonaro e a equipe da Presidência da República. Medidas acerca disso serão anunciadas somente depois do encontro.

— Com a confirmação do Fábio, medidas vão ser tomadas, medidas vão ser esclarecidas em reunião que teremos após esta entrevista coletiva — disse Gabbardo.

Na coletiva, o secretário de Vigilância em Saúde da pasta, Wanderson de Oliveira, destacou que qualquer um pode pegar o vírus.

— Pode ser que todos aqui tenhamos corona. É verdade, é como influenza, é como a gripe — disse Wanderson.

Há quatro dias, Wajngarten publicou no seu Instagram uma foto em que aparece ao lado do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e do vice, Mike Pence. Trump disse em entrevista nesta quinta-feira que não está preocupado com o fato de o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, estar sendo monitorado para a doença.

Pouco após a divulgação das notícias sobre sua condição de saúde, na tarde de quarta, Wajngarten foi ao Twitter para reclamar da imprensa e dizer que está bem. Porém, não negou diretamente que foi ao hospital e fez teste para coronavírus.

“Em que pese a banda podre da imprensa já ter falado absurdos sobre a minha religião, minha família e minha empresa, agora falam da minha saúde. Mas estou bem, não precisarei de abraços do Drauzio Varella”, escreveu o secretário de Comunicação, em referência indireta ao episódio em que o médico abraçou uma transexual presa, em reportagem do Fantástico, da TV Globo.

Bolsonaro cancela viagem

Bolsonaro, por sua vez, está no Palácio da Alvorada desde o fim da tarde de quarta. Nesta quinta, ele iria para Mossoró (RN), mas cancelou a viagem. De acordo com o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, o adiamento ocorreu “em função de razões de segurança sanitária”, por causa da decretação de pandemia mundial do coronavírus pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

De acordo com Marinho, a situação obriga a ter “uma maior segurança com a figura do presidente da República e com as pessoas que estão no seu entorno”.

Ele também afirmou que Bolsonaro precisará cuidar do que chamou de “problemas” na votação do Orçamento e de vetos analisados pelo Congresso, sem mencionar que um deles foi derrubado pelos parlamentares e provocou um impacto de R$ 20 bilhões.

Nos últimos dias, o presidente minimizou os efeitos do coronavírus e chamou de “pequena crise”. Há quatro dias, Wajngarten publicou no seu Instagram uma foto em que aparece ao lado do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e do vice, Mike Pence.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que também fez parte da comitiva que foi aos EUA, afirmou que irá passar por um exame médico. Porém, disse que por enquanto não apresenta sintomas da doença.

Foto: Shutterstock

Fonte: O Globo

Deixe um comentário