SP começa campanha de multivacinação de crianças e adolescente

Entre as vacinas que serão aplicadas, estão: BCG, sarampo, caxumba e hepatites A e B

A Campanha Nacional de Multivacinação para crianças e adolescentes até 15 anos começa nesta sexta-feira (1º).

Então, até o dia 29 de outubro, cerca de 45 mil postos de vacinação em todo o país estarão, portanto, abertos para aplicar os 18 imunizantes que compõem o Calendário de Vacinação deste público.

O dia “D” da campanha será realizado no sábado, 16 de outubro.

A iniciativa do Ministério da Saúde (MS) tem, portanto, como objetivo atualizar a caderneta de vacinação das crianças e jovens e reforçar a proteção contra doenças como por exemplo:

Catapora, caxumba, poliomielite (paralisia infantil), sarampo e tuberculose.

Também há imunizantes contra enfermidades como por exemplo:

Coqueluche, febre amarela, rubéola, hepatites A e B, meningite C e contra o vírus HPV.

Desde 2015, o Brasil apresenta, então, uma tendência de queda, então, na cobertura vacinal.

O país registrou, em 2016, portanto, um índice abaixo do ideal de 90% e chegou ao pior nível em 2020, com 75%, de acordo, então, com dados do DataSUS.

Com a atualização da situação vacinal, o ministério conta, portanto, com um aumento da proteção contra doenças.

A medida poderá, dessa maneira, reduzir a ocorrência de surtos e internações.

Além de sequelas, tratamentos de reabilitação e mortes.

A saber, as vacinas disponibilizadas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) são seguras.

E, portanto, estão registradas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Vacinas disponíveis nos postos de saúde

BCG
dt (dupla adulto)
DTP (Tríplice Bacteriana)
dTpa
Febre amarela
Hepatites A e B
HPV quadrivalente
Meningocócica ACYW  (conjugada)
Meningocócica C (conjugada)
Penta (DTP/Hib/Hep B)
Meningocócica 10 valente
Tetraviral (sarampo, rubéola, caxumba)
Varicela (catapora)
VIP (Vacina Inativada Poliomelite)
VOP (Vacina Oral Poliomelite)
VRH (Vacina Rotavírus Humano)

Reforço na prevenção à Covid-19

De acordo com o MS, os serviços de saúde foram, então, orientados, portanto, a reforçar, as medidas também  protocolos de segurança.

Para evitar a contaminação pela Covid-19 durante a aplicação das vacinas.

A saber, as recomendações incluem:

A utilização de espaços ventilados ou ao ar livre, a realização, então, do distanciamento social dentro das unidades de saúde, salas ou postos de vacinação e também o oferecimento de locais para a higienização das mãos.

Certamente, as medidas de prevenção à Covid-19 também se estendem para a população, como por exemplo:

U uso de máscara nos pontos de vacinação, evitar colocar as mãos no nariz, nos olhos e na boca.

Além da higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel 70%.

Queda em taxas de vacinação deve ‘ressuscitar’ doenças erradicadas no País 

Fonte: CNN Brasil

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário