SP libera ‘xepa da vacina’ para crianças de 5 a 11 anos sem comorbidades

Medida é usada para abrir possibilidade de imunização de grupos que estão na 'fila' da campanha de vacinação e, desse modo, evitar desperdício de doses

A cidade de São Paulo liberou nesta segunda-feira, 17, a chamada “xepa da vacina” para crianças de 5 a 11 anos sem comorbidades ou deficiência.

A medida é usada para abrir a possibilidade de imunização contra Covid-19 de grupos que estão na “fila” da campanha de vacinação e, desse modo, evitar desperdício.

Como funciona a xepa da vacina

Cada unidade de saúde deverá montar, para organizar a xepa da vacina para crianças, uma lista de espera com as crianças de 5 a 11 anos sem comorbidades ou deficiência. De acordo com a Prefeitura, as crianças que serão incluídas na “fila” podem ser moradoras ou estudantes na região da unidade.

Cadastro

Para fazer o cadastro, os pais ou responsáveis devem ir a uma unidade de saúde que atenda aos critérios acima e apresentar documentação com endereço e telefone para convocação.

Dessa maneira, havendo doses remanescentes, os postos de saúde irão entrar em contato.

Atualmente, o processo da xepa também é feito para aplicar dose adicional em adultos, por exemplo. No entanto, a vacina administrada em adolescentes com mais de 12 anos e adultos tem dosagem diferente da destinada a crianças.

Imunização das crianças

A vacinação das crianças começou nesta segunda, com foco nas crianças com deficiência, comorbidade, nas indígenas aldeadas e nas quilombolas.

A Prefeitura, no entanto, diz que o primeiro lote é insuficiente para imunizar o grupo prioritário e aguarda mais doses do Ministério da Saúde (MS).

“Recebemos 64.090 vacinas, mas temos 236 mil de crianças com comorbidade. Temos de esperar o Ministério de Saúde mandar mais vacinas. A gente vai vacinando paulatinamente”, disse, então,  o secretário de Saúde da capital paulista, Edson Aparecido.

No último domingo (16), o MS  recebeu o 2º lote de entregas da Pfizer, com cerca de 1,2 milhão de doses, e vai fazer a distribuição aos Estados.

Fonte: Estadão

Foto: Shutterstock

 

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário