fbpx

Takeda está concluindo venda de ativos e EMS é favorita

A empresa brasileira, EMS é uma forte candidata para levar os ativos, que incluem no Brasil marcas como Neosaldina, Dramin, Eparema e Nebacetin

O grupo farmacêutico japonês Takeda está na fase final do processo de venda de seus ativos latino-americanos, avaliados em cerca de 1 bilhão de dólares, afirmaram fontes próximas ao assunto.

A brasileira EMS é favorita para levar os ativos. Eles incluem no Brasil marcas como Neosaldina, Dramin, Eparema e Nebacetin, disseram as fontes.

Veja Mais

A Reckitt Benckiser e a uruguaia Megalabs foram selecionadas, juntamente com a EMS, para apresentarem ofertas vinculantes pelo portfólio, mas são menos propensas a vencer, disseram as fontes.

Além disso, a EMS projeta um volume de negócios de R$ 15 bilhões em 2019, com foco nos genéricos de alta complexidade – que representam 33% da operação. Sustentada especialmente por essa categoria, a farmacêutica tem como meta ampliar em 10% o faturamento e chegar à casa dos R$ 5 bilhões.

Além dos ativos, outra meta da EMS para o ano é o lançamento de 11 medicamentos entre anti-inflamatórios, contraceptivos, anti-hipertensivos, além de três genéricos.

Foto: Shutterstock
Fonte: Exame

Deixe um comentário