fbpx

Takeda: vacina contra dengue satisfaz teste de segurança

Segundo a empresa, vacina em desenvolvimento foi eficaz na prevenção em crianças e adolescentes

A japonesa Takeda informou que o  principal teste da fase 3 de seu protótipo da vacina contra dengue satisfaz o estágio final primário de eficácia. Segundo a empresa, a vacina em desenvolvimento, chamada de TAK-003, foi eficaz na prevenção da dengue em crianças e adolescentes que vivem em países endêmicos.

A vacina candidata foi considerada bem tolerada, sem preocupações de segurança significativas identificadas em análises até o momento e capaz de atender qualquer um dos quatro sorotipos do vírus. “Estamos muito animados com o desempenho da nossa vacina candidata contra a dengue no estudo. Isso nos coloca um passo mais perto de ajudar o mundo a lidar com o enorme fardo da dengue”, disse o presidente da Unidade de Negócios de Vacinas Globais da Takeda, Rajeev Venkayya.

Além da vacina contra dengue, a Takeda está desenvolvendo outras para tratar doenças infecciosas de alta prioridade, incluindo zika, norovírus e poliomielite.

Cidades em estado de alerta para a dengue no País

Do início do ano até agora, a cidade de Uberlândia (MG), por exemplo, registrou mais de 600 notificações de dengue, segundo dados da prefeitura do município. Um sinal de alerta vermelho para a comunidade e para os que insistem em fazer o descarte incorreto de lixo (ou mantêm objetos que acumulam água em casa e no trabalho). Preocupado com essa situação, o prefeito Odelmo Leão lançou, na última segunda-feira (28), a campanha de mobilização e combate ao Aedes aegypti. O líder do executivo municipal explicou que a mobilização está sendo realizada para que a cidade não volte a sofrer uma epidemia, como a ocorrida em 2015 e 2016, quando mais de 33 mil notificações de dengue foram registradas em Uberlândia. A Secretaria Municipal de Saúde de Bauru (SP) também informou que a cidade está vivendo uma epidemia de dengue: entre 1º e 25 de janeiro, mais 398 casos da doença foram confirmados no município.

Este ano, tanto Bauru quanto Uberlândia registraram o sorotipo 2 da dengue, algo que não acontecia há anos e preocupa a Secretaria de Saúde, uma vez que a população não tem imunidade contra esse tipo de vírus. Segundo a Agência Brasil, a circulação do sorotipo 2 da dengue em 19 cidades foi detectado em São Paulo e colocou o estado em alerta. Desde 2016, apenas o sorotipo 1 da dengue circulava nos municípios paulistas. Pessoas infectadas por sorotipos diferentes em um período de seis meses a três anos podem ter uma evolução para formas mais grave da doença.

Fonte: Guia da Farmácia

Foto: Shutterstock

OMS lista as 10 maiores ameaças à saúde global em 2019

 

 

Deixe um comentário