União Química exporta para Rússia lotes da vacina Sputnik V produzidos no Brasil

A farmacêutica aguarda aprovação por parte da Anvisa para iniciar o fornecimento para o Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde

A União Química exporta neste final de semana lotes da Sputnik V Gam – COVID – Vac produzida no Brasil, na fábrica da farmacêutica em Guarulhos, para a Rússia.

Dessa maneira, o destino final dos imunizantes ficará a critério do fundo russo e do Instituto Gamaleya.

A Sputnik foi desenvolvida pelo instituto Gamaleya, do Governo Russo, com mais de 130 anos de história no desenvolvimento de medicamentos e vacinas.

Em março, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), aprovou o processo de certificação da planta fabril da União Química em Guarulhos – a Inovat Indústria Farmacêutica.

Que será, então, responsável pelas operações de formulação, esterilização e envase da vacina, com o  (insumo farmacêutico ativo (IFA) que deve, portanto, ser fabricado nas instalações da Bthek, também da União Química, em Brasília.

A União Química aguarda, portanto, a aprovação por parte da Anvisa para iniciar o fornecimento para o Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde.

A vacina Sputinik V já obteve a autorização de uso em mais de 65 Países.

Tem  eficácia comprovada de 91,6% e ausência de reações adversas relevantes, tornando, então, a Sputnik V um dos mais seguros e eficazes imunizantes contra a Covid-19 em uso no mundo.

Fonte: União Química
Foto: Danilo Veloso
Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário