Vacina contra Alzheimer inicia fase de testes em humanos

Pacientes com estágio inicial da doença receberão quatro doses do imunizante; resultados são esperados para 2023

A biofarmacêutica sueca Alzinova já começou a recrutar voluntários para o ensaio clínico de Fase 1b de sua potencial vacina contra o Alzheimer, a ALZ-101.

O estudo será conduzido na Finlândia, onde já conseguiram seu primeiro participante.

Dessa maneira, a pesquisa planeja, então, inscrever pacientes com doença de Alzheimer em estágio inicial.

E seu objetivo principal é avaliar a segurança e tolerabilidade da vacina.

A empresa está desenvolvendo um imunizante para o Alzheimer que visa combater os oligômeros beta-amiloide — que são cadeias de proteínas que quando se acumulam no cérebro provocam as manifestações clínicas da doença.

O imunizante estimula a produção de anticorpos que podem, então, reconhecer as formas beta-amiloide capazes de desenvolver neurotoxinas.

“É muito gratificante que o ALZ-101 tenha agora entrado em testes clínicos em uma área com uma necessidade médica tão grande não atendida. Estamos ansiosos para continuar o desenvolvimento deste potencial tratamento modificador da doença com o objetivo de longo prazo de tratar e prevenir o início e a progressão desta doença devastadora ”, disse a CEO da Alzinova, Kristina Torfgård.

O ensaio clínico para a vacina é duplo-cego controlado por placebo, ou seja, nem os pesquisadores nem os participantes saberão, então, quais indivíduos estão recebendo a medicação e quais o placebo.

A condução do trabalho está com a Clinical Research Services Turku (CRST), que tem experiência anterior em estudos de Alzheimer, segundo Alzinova.

O estudo planeja inscrever 26 pacientes com doença de Alzheimer em estágio inicial, e seu objetivo principal é avaliar a segurança e tolerabilidade da vacina ALZ-101.

Estudos pré-clínicos não demonstraram, portanto, indícios de problemas de toxicidade ou inflamação associados ao imunizante.

Doses

Os cientistas esperam avaliar também a resposta imunológica do corpo à vacina após múltiplas doses.

Bem como também analisar uma série de biomarcadores associados ao Alzheimer.

Os participantes recrutados para o estudo receberão quatro doses da vacina ALZ-101 ou placebo durante um período de tratamento de 20 semanas (cerca de cinco meses).

Duas doses diferentes de ALZ-101 serão analisadas.

No entanto, os resultados de primeira linha do teste são esperados para o segundo semestre de 2023.

Fonte: O Globo

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário