Venda de vitaminas cresce mais de 50% durante pandemia

Cimed, líder em vendas, aposta em linha que ajuda a aumentar a imunidade

O consumo e a venda de vitaminas disparou no Brasil. Em abril, o aumento foi de 58% em relação ao mesmo mês em 2019, enquanto em março o crescimento atingiu 54%, comparado ao mesmo período. É o que aponta o relatório da IQVIA. E não à toa, foram os itens dedicados à prevenção os que tiveram mais saída nas farmácias nesse período. Dados do instituto também mostram que a Cimed, conhecida por fornecer medicamentos a preços acessíveis para a população, foi a indústria que mais viu seus produtos chegarem às mãos dos consumidores. A Cimed vendeu mais de 16 milhões de unidades no mês passado, entre vitaminas, produtos de higiene e beleza, medicamentos isentos de prescrição médica (OTC) e produtos de cuidado ao paciente.

João Adibe Marques, CEO da companhia, afirma que o papel do líder é inovar, fornecer acesso e cuidar da saúde da sociedade principalmente agora. E, por causa disso, a Cimed lança nessa semana a vitamina Lavitan CDZSE, o primeiro multivitamínico voltado exclusivamente para o aumento da imunidade, ao combinar cinco princípios ativos: Selênio, Zinco e as vitaminas C, D e E. No primeiro trimestre, a companhia havia feito outra estreia no mercado nacional, quando lançou o primeiro complexo vitamínico efervescente, o Lavitan 5G. De 2015 para 2020, a Cimed dobrou seu portfólio de produtos destinados à prevenção, passando de 15% para 30%.

Como identificar se você está com falta de vitaminas? 

Foto: Shutterstock

Fonte: Cimed

Não se automedique, consulte um profissional de saúde.

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário