fbpx

Vendas de remédios relacionados à COVID-19 crescem até 123% nas farmácias brasileiras

De acordo com dados da Funcional Health Tech, Hidroxicloroquina, Paracetamol e antigripais tiveram picos de vendas na última semana, enquanto Ibuprofeno apresentou grande queda

Estudo da Funcional Health Tech realizado com 230 mil beneficiários de empresas clientes da companhia, que consumiram neste ano em mais de 40 mil farmácias e drogarias brasileiras, mostra o impacto da COVID-19 na venda de remédios de 16 a 22 de março de 2020. Para se ter a ideia, somente a comercialização do paracetamol registrou um aumento de 123,2% em relação à semana anterior. No comparativo com o mesmo período do ano anterior, esse aumento foi de apenas 7,6%.

As vendas de antigripais demonstraram crescimento de 58,4% na comparação com a semana anterior. Isso sendo que no mesmo período em 2019 esse aumento foi de 9,8%. Enquanto isso, a venda de remédios que contém Ibuprofeno caiu 52,4%. Isso aconteceu  após a circulação de notícias alertando sobre eventuais riscos na utilização deste medicamento em caso de suspeita de COVID-19.

Já a comercialização da Hidroxicloroquina aumentou 67,9% na última semana, em relação à semana anterior. Em relação ao mesmo período de 2019 o aumento de vendas foi de 96%. O resultado das vendas da Hidroxicloroquina, usada para o tratamento de malária, lúpus e artrite reumatoide, ocorreu depois de ser apontada, em alguns ensaios clínicos, como possível tratamento contra o novo coronavírus.

“As oscilações nas vendas de remédios mostram a preocupação da população com a pandemia do Covid-19. Neste momento, é extremamente importante seguir as orientações das organizações oficiais de saúde e de um médico especialista”, afirma o médico e vice-presidente da Funcional Health Tech, Ricardo Ramos.

Foto: Shutterstock

Fonte: Funcional Health Tech 

Deixe um comentário