fbpx

Vendas on-line na Black Friday 2019 devem chegar a R$ 3,07 bilhões

44% dos entrevistados pela EbitINielsen declararam aproveitar a Black Friday para comprar artigos para o Natal

As vendas on-line devem faturar R$3,07 bilhões na Black Friday em 2019, alta de 18% na comparação com 2018, conforme estimativa da Ebit|Nielsen. De acordo com o levantamento, os pedidos podem ter alta de 15% em relação ao ano passado, chegando a 4,91 milhões com um ticket médio de R$ 626, uma variação de 3%.

Em 2019, a Black Friday será realizada entre os dias 28 e 29 de novembro, sendo a data o maior evento sazonal do comércio eletrônico do Brasil. O faturamento das vendas de e-commerce durante os dois dias representa 5% do total do ano. Segundo a pesquisa EbitINielsen, 85% dos consumidores deixaram de efetuar uma compra on-line este ano, aguardando os  descontos na Black Friday.

Além de estarem aderindo às compras durante esse período, os brasileiros têm mostrado que boa parte dessas aquisições já é pensando no Natal. Em 2019, 44% dos entrevistados declararam que o evento servirá para garantir produtos de Natal, uma alta de 3 pontos percentuais em relação a 2018. Conforme os números, 78% será para uso próprio, 29% destinado a compras para a família e 20% presentes.

No ano passado, de acordo com a EbitINielsen, 63% das compras foram feitas efetivamente na sexta-feira, 29% antes da data e 24% depois. O levantamento aponta que 47% dos consumidores acredita que os descontos são melhores no dia da Black Friday.

Black friday on-line

Conforme aponta a EbitINielsen, neste ano as vendas por dispositivos móveis já representam mais da metade do total. Nos primeiros 11 dias de novembro, 52,8% dos pedidos foram originados de aparelhos celulares e tablets. Estar preparado para vender no mobile, seja por aplicativo ou pelo próprio browser será importante para a BlackFriday.

Neste contexto, de acordo com a líder de EbitINielsen, Ana Szasz, o uso do mobile é ainda mais importante em alguns segmentos, como Casa & Decoração, Perfumaria, Esportivo e Roupas & Calçados; e abrange todo o Brasil. “A região Sul, por exemplo, cresce 62% nas vendas via dispositivo, já o Nordeste segue com a maior importância em volume de pedidos, chegando a 43,5%”, ressalta.

 

Foto: Shutterstock

Fonte: Nielsen

 

Deixe um comentário