Veja o prejuízo da farmácia ao não aplicar o reajuste dos medicamentos

No dia 31 de março, foi autorizado o reajuste anual de medicamentos pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) para 2021.

Portanto, desde o dia 1 de abril, as farmácias de todo o País estão autorizadas a realizar esse repasse e segundo aconselha o especialista em pricing da SimTax, Jiovanni Coelho, esse reajuste “deve ser feito o quanto antes”.

Em vídeo exclusivo ao Guia da Farmácia na Web, o consultor alerta que, considerando a média do reajuste aplicado nos três níveis, fixado em 8,43% (veja mais sobre as porcentagens exatas em cada nível clicando aqui) e a realidade de uma farmácia que fature R$ 1 milhão por mês, ao não aplicar o reajuste, pode-se deixar de ganhar R$ 84.300,00 por mês ou R$ 3.250,00 por dia.

Coelho também adverte que para saber exatamente o valor a ser aplicado, a fim de que a farmácia não tenha dúvidas ou problemas com multas, o melhor caminho é seguir a lista de preços de medicamentos. Hoje, elas são divulgadas em revistas especializadas, como o Guia da Farmácia.

Assista o vídeo completo para identificar os caminhos corretos para o reajuste de medicamentos, perdas ao não aplicá-lo, e todos os passos para ter acesso à lista de preços mensalmente.

Fonte e foto: Guia da Farmácia

Veja as mudanças tributárias no mercado farma de São Paulo em 2021

 

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário