Wearables impulsionam o consumidor com a saúde

Tecnologia "vestível" mais do que dobrou desde 2013 nos EUA

O número de consumidores americanos que rastreiam seus dados de saúde com wearables mais do que dobrou desde 2013, e eles também estão cada vez mais engajados em seus próprios cuidados de saúde por meio do uso de tecnologia e soluções de compartilhamento de dados, segundo uma nova pesquisa do Deloitte Center for Health Solutions.

A pesquisa Deloitte 2018 de consumidores de cuidados de saúde dos EUA entrevistou 4.530 adultos nos EUA e descobriu que cerca de um terço dos consumidores disseram estar interessados ​​em usar os wearables sob a forma de ferramentas digitais, aplicativos e testes de diagnóstico em casa para identificar sintomas e orientar a saúde.

Cerca de metade, 51% dos entrevistados, estavam confortáveis ​​em usar um teste em casa para diagnosticar infecções antes de consultar um médico. Mais de 35% dos entrevistados disseram que estão interessados ​​em usar um assistente virtual para identificar sintomas e encaminhá-los para um cuidador. Uma quantia similar (31%) está interessada em se conectar com um técnico de saúde ao vivo que oferece mensagens de texto 24 horas por dia, sete dias por semana para nutrição, exercícios, sono e controle do estresse.

O estudo também descobriu que 60% dos consumidores disseram estar dispostos a compartilhar dados de saúde pessoais de dispositivos, como wearables, com seus médicos para melhorar sua saúde.

Daqueles que usaram wearables no ano passado, 73% disseram que os usaram de forma consistente, o que, segundo o relatório, é contrário a estudos anteriores que mostraram que aparelhos de fitness tiveram uma alta taxa de abandono.

Fonte: Drug Store News

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário