BTG Pactual, Cosan, EDP e Eurofarma unem esforços para contratar profissionais de saúde em apoio ao Hospital das Clínicas

Empresas vão custear contratação de 386 profissionais, entre médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e auxiliares de enfermagem para abertura de 56 leitos de UTIs e 75 de enfermaria

Diante do aumento do número de casos e de internações em decorrência da pandemia da Covid-19, o BTG Pactual (BPAC11), banco de investimentos da América Latina, uniu forças com a Cosan, a EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico; e a Eurofarma, multinacional farmacêutica de capital 100% brasileiro e com presença em 20 países da América Latina, para apoiar o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP) na contratação de profissionais da saúde para o atendimento de pacientes infectados com o novo coronavírus. 

Dessa maneira, juntas, as empresas vão viabilizar, então, a contratação de 386 profissionais, entre médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e também auxiliares de enfermagem.

O reforço irá permitir, dessa maneira, o aumento da capacidade de atendimento a pacientes com Covid-19 e a abertura de 56 novos leitos de UTIs e 75 de enfermaria.

Portanto, a expectativa é que os novos funcionários, que terão a folha de pagamento custeada pelas quatro empresas, comecem a trabalhar no Hospital das Clínicas já nas próximas semanas. 

Combate à pandemia

Contudo, esta é mais uma de uma série de iniciativas coordenadas pelo BTG Pactual no combate à pandemia.

Desde o ano passado, o banco e seus sócios doaram R$ 50 milhões para projetos de combate ao coronavírus.

Que, somados ao apoio de parceiros, clientes e colaboradores, já totalizam mais de R$ 70 milhões em doações.

“O BTG Pactual desde o ano passado já beneficiamos mais de 2,5 milhões de pessoas em 16 estados brasileiros por meio da iniciativa #NumerosQueImportam. Seguiremos trabalhando para que estas iniciativas de apoio à saúde e à sociedade cheguem o mais rápido possível às pessoas”, afirma o CEO do BTG Pactual, Roberto Sallouti.

A saber, ao longo do período da pandemia, a EDP fez a compra de respiradores e EPIs para a rede pública de saúde.

Também realizou as obras elétricas de hospitais de campanha e doou 350 toneladas de alimentos e kits de higiene pessoal a comunidades carentes, idosos e povos indígenas.

Ao todo, essas iniciativas beneficiaram mais de 400 mil pessoas em nove estados brasileiros.

Trata-se de uma doação que vai aliviar a sobrecarga do HC, uma instituição de referência no tratamento dos casos de Covid e, como consequência, beneficiar a população como um todo”, afirma o CEO da EDP no Brasil, João Marques da Cruz.

O que diz a Eurofarma sobre a contratação de profissionais saúde em apoio ao HC

Para o presidente da Eurofarma, Maurizio Billi, a empresa tem a responsabilidade social como um valor muito forte, intensificado neste momento delicado pelo qual o Brasil está passando.

“Desde o início da pandemia ampliamos muito os nossos esforços em ajuda humanitária, com a doação de mais de 100 mil cestas básicas, 800 mil unidades de medicamentos, e recurso financeiro para ampliação de leitos hospitalares e manutenção de tratamento de pacientes oncológicos, entre outros. Neste período, nossos investimentos somaram mais de R$ 40 milhões e agora, através deste novo consórcio, vamos além com a contratação de profissionais de saúde para ativação de muitos leitos”, afirma Billi. 

Promulgada lei que indeniza profissionais de saúde incapacitados pela Covid-19 

Fonte e foto: Eurofarma

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário