Como as redes formam o preço de venda dos suplementos alimentares?

A categoria vem crescendo fortemente nas farmácias, só que muita gente não sabe como formar o preço de venda destes produtos

Uma forma de identificar o preço de venda da categoria de suplementos alimentares é através da NCM, onde estes produtos começam sempre com a NCM 2106.

O próximo passo importante para o preço de venda é a definição da Margem que deseja ganhar. Hoje, as redes estão trabalhando com uma margem média de 30% sobre a venda.

Importante posicionar o modelo de empresas que vamos tratar nesta modelagem de preço. Como estão tratando de grandes redes, hoje, todas elas estão no Lucro Real.

Posiciono o Lucro Real, pois a tributação do mesmo produto pode mudar se a empresa estiver no Lucro Presumido ou Simples Nacional.

Agora, com a identificação do produto pela NCM, definição da Margem e a definição da empresa no Lucro Real, o próximo passo é a identificação da tributação do produto.

Abaixo, os detalhes da tributação do suplemento alimentar:

  • IPI – Suplementos não têm IPI, por isso, não preciso me preocupar com esta variável.
  • PIS/COFINS – Estes produtos têm uma carga tributária de 9,25% de crédito na compra e 9,25% de débito na venda.
  • ICMS – Este produto tem crédito de ICMS na compra e Débito na Venda de acordo com a carga da operação.

Agora, com todos as variáveis definidas, vamos aos cálculos de forma lógica:

Veja nessa outra versão simplificada:

Há um simulador disponível aqui, confira!


Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print
Hilab está permitido

Edição 321 - 2019-08-08 Hilab está permitido

Essa matéria faz parte da Edição 321 da Revista Guia da Farmácia.

Sobre o colunista

Jiovanni Coelho