fbpx

Protetor solar ajuda a reverter sinais da idade

Estudo foi realizado com 33 mulheres de 40 a 55 anos de idade

O uso contínuo de filtro solar ao longo de 52 semanas ajuda a prevenir danos na pele e a melhorar os sinais visíveis do fotoenvelhecimento existente na pele, de acordo com um estudo clínico realizado por RoC®, marca de dermocosméticos da Johnson & Johnson.

O fotoenvelhecimento é caracterizado por rugas, despigmentações, alterações na textura da pele e pode ser acompanhado de fotocarcinogênese – manchas que podem tornar-se cancerígenas. Além do protetor solar exercer um papel essencial na prevenção destas anomalias na pele, o estudo afirma que o produto é capaz, também, de reverter o fotodano.

Veja Mais

Os pesquisadores estudaram 33 mulheres de 40 a 55 anos de idade, com pele branca e exposição moderada ao sol. As mulheres aplicaram em seu rosto, todos os dias, protetor solar Fator de Proteção Solar (FPS) 30 fotoestável, ou seja, a molécula não sofre danos ao absorver a luz do ambiente e de amplo espectro. O protetor solar aplicado possuía ingredientes básicos, sem aditivos antienvelhecimento.

Todos os parâmetros de fotoenvelhecimento avaliados por dermatologistas melhoraram significativamente já na 12ª semana. Foram analisados: textura, clareza, uniformidade de tom e pigmentação discreta diferente da natural da pele e machas. Após um ano, as melhoras clínicas foram de 52% em manchas, 40% na textura e 41% na clareza da pele.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Johnson&Johnson (FleishmanHillard)
Foto: Shutterstock

Deixe um comentário