Protetor solar ajuda a reverter sinais da idade

Estudo foi realizado com 33 mulheres de 40 a 55 anos de idade

O uso contínuo de filtro solar ao longo de 52 semanas ajuda a prevenir danos na pele e a melhorar os sinais visíveis do fotoenvelhecimento existente na pele, de acordo com um estudo clínico realizado por RoC®, marca de dermocosméticos da Johnson & Johnson.

O fotoenvelhecimento é caracterizado por rugas, despigmentações, alterações na textura da pele e pode ser acompanhado de fotocarcinogênese – manchas que podem tornar-se cancerígenas. Além do protetor solar exercer um papel essencial na prevenção destas anomalias na pele, o estudo afirma que o produto é capaz, também, de reverter o fotodano.

Os pesquisadores estudaram 33 mulheres de 40 a 55 anos de idade, com pele branca e exposição moderada ao sol. As mulheres aplicaram em seu rosto, todos os dias, protetor solar Fator de Proteção Solar (FPS) 30 fotoestável, ou seja, a molécula não sofre danos ao absorver a luz do ambiente e de amplo espectro. O protetor solar aplicado possuía ingredientes básicos, sem aditivos antienvelhecimento.

Todos os parâmetros de fotoenvelhecimento avaliados por dermatologistas melhoraram significativamente já na 12ª semana. Foram analisados: textura, clareza, uniformidade de tom e pigmentação discreta diferente da natural da pele e machas. Após um ano, as melhoras clínicas foram de 52% em manchas, 40% na textura e 41% na clareza da pele.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Johnson&Johnson (FleishmanHillard)
Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário