fbpx

Intimus promove bate-papo sobre saúde íntima feminina e quebra de tabus

O bate-papo da Intimus sobre a saúde íntima feminina contou com o lançamento do novo protetor diário antibacteriano da marca

As mulheres seguem há anos batalhando por melhores condições de trabalho e mais igualdade entre os gêneros. Contudo, alguns temas como a saúde íntima feminina ainda são pouco explorados e vistos como tabus.

Pensando nisso, Intimus organizou um bate-papo, na capital paulista, para abordar os assuntos que envolvem a intimidade feminina e desmistifica-los. “Temos que ajudar a nova geração a não ter vergonha de conhecer o corpo e falar abertamente sobre ele. Devemos levar as meninas ao ginecologista pela primeira vez antes mesmo da primeira menstruação, com cerca de dez anos de idade, ao contrário de antigamente, que as meninas iam a primeira vez realizar uma consulta já com a vida sexual iniciada”, afirma a ginecologista, Dra. Zsuzsanna Di Bella.
“Muitas vezes, a mãe da menina já é minha paciente. Quando isso acontece, eu busco desvincular a mãe da filha, deixando claro a existência do sigilo médico”, continua a ginecologista.

Veja Mais

O bate-papo também abordou a importância dos cuidados preventivos e das pressões que a mulher sofre. “Devemos buscar hábitos preventivos para fazer a manutenção da saúde, ao invés de esperar estar doente para visitar um médico. E isso não é apenas para as mulheres. Os homens também deveriam visitar anualmente um urologista”, afirmou a apresentadora Rafaela Brites.

O evento também contou com temas sobre autoestima. “Somos pressionadas diariamente a estar sempre bonitas, mas isso não significa que estamos saudáveis. Assim, esquecemos de cuidar do mais importante: a nossa saúde”, contou a influenciadora Letticia Muniz.

Educação: ensinando sobre a saúde íntima

O bate-papo também abordou sobre o ensino da sexualidade. “Perto dos dois anos de idade a criança começa a perceber a sexualidade. A dica mais importante para esse momento é não reprimi-la. Devemos ensina-los de maneira natural, mas sem tratar como um tabu”, afirma a Dra. Zsuzsanna. “Outra questão importante é respeitarmos a individualidade de cada mulher. Cada corpo e cada mulher funciona de maneira diferente. Assim, devemos cuidar da saúde de cada uma individualmente”.

Não é raro ver brincadeiras sobre o período menstrual das mulheres ou sobre seu comportamento. Porém, essas características deveriam ser utilizadas em prol da própria mulher. “Nós não devemos ver as nossas mudanças hormonais como negativas. Devemos acompanhá-las, compreendê-las e usá-las a nosso favor no dia a dia”, conclui Rafaela.

Além disso, o evento contou com o lançamento do protetor diário antibacteriano da Intimus. Pensando na saúde íntima feminina, ele promete prevenir em 99% o crescimento de bactérias. Dessa forma, ajudando as defesas naturais da zona íntima.

A Intimus já busca quebrar os tabus dos cuidados íntimos femininos desde 2018, quando lançou a campanha “Menstruada ou não, ela pode”.

Fonte: Guia da Farmácia

Deixe um comentário