fbpx

Mais de 30% da população mundial sofre com a obesidade

A obesidade é uma doença crônica que ainda sofre muito preconceito e está associada a diversas complicações como diabetes, pressão alta e câncer

Ainda existe pouca informação sobre a obesidade e a doença ainda está muito relacionada com reações preconceituosas. Atualmente, mais de 30% da população mundial sofre com a doença. Isso representa cerca de 600 milhões de pessoas, de acordo com a World Health Organization.

A obesidade deve ser tratada com orientação médica, pois a doença está associada a mais de 195 complicações, como diabetes, pressão alta e câncer.

Veja Mais

“A obesidade é uma doença crônica, que envolve fatores neuroquímicos e que precisa de tratamento. Além disso, a doença é recidivante. Ou seja, se não for tratada e acompanhada, pode voltar”, afirma o médico endocrinologista, Dr. Bruno Geloneze.

Os dados são alarmantes e merecem atenção. Nos últimos 12 anos, houve um aumento de 67% nos casos de obesidade em adultos. Além disso, quando em comparação a 40 anos atrás, o crescimento no número de adolescentes obesos foi de 1.000%.

“São muitos fatores que causam a obesidade, mas os principais são o excesso de alimentos, o menor número de horas dormidas, o estresse e a falta de exercícios físicos”, complementa Geloneze.

Além disso, as pessoas que convivem com a doença ainda são alvo de muito preconceito. A obesidade não é uma condição que a pessoa escolhe. Assim, mudar essa situação, na maioria dos casos, é algo que a pessoa não consegue fazer sozinha e precisa de ajuda.

“O tratamento medicamentoso e opções cirúrgicas, como a bariátrica, auxiliam a pessoa a mudar o físico, mas também os receptores cerebrais, que muitas vezes não computam a ingestão do alimento”, afirma o médico vice-presidente da Federação Latino-Americana de Obesidade (FLASO), Bruno Halpern.

A cirurgia bariátrica é uma opção que reduz a mortalidade entre os obesos, bem como reduz as doenças associadas a obesidade e melhora a qualidade de vida.

“O obeso em tratamento deve recorrer ao médico, inclusive, nos momentos de ganho de peso e de recaídas. Não existe solução mágica. Devemos aumentar o número de especialistas e o conhecimento da doença. Afinal, é necessário entender a complexidade da doença para tratar da forma correta e acabar com o preconceito”, conclui Halpern.

Saúde não se pesa

A farmacêutica Novo Nordisk, em parceria com a Associação Brasileira para Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Obeso), lançou a campanha “Saúde não se pesa” para conscientizar sobre a doença e diminuir o preconceito com a obesidade.

Foto: Novo Nordisk
Fonte: Guia da Farmácia

Deixe um comentário