Pix tem a preferência dos 24% brasileiros e supera cartão de débito

O Sistema PIX segue na preferência das compras e supera o uso do cartão de crédito (25%), dinheiro (16%), TED (10%) e DOC (3%)

O PIX, sistema de transferências instantâneas, já é indicado como a melhor opção de pagamento para 24% dos brasileiros, ficando atrás apenas do cartão de crédito (25%), de acordo com um levantamento do banco BS2.

O débito aparece em terceiro lugar (22%), seguido por dinheiro (16%), TED (10%) e DOC (3%).

PIX tem a  preferência dos consumidores e supera cartão de débito

O estudo aponta, ainda, que 73% dos bancarizados pretendem usar o PIX como forma de pagamento.

E que cerca de 58% afirmam que a agilidade dos pagamentos está entre as principais vantagens do sistema.

Enquanto 57% indicam como diferencial a gratuidade nas transferências.

Os entrevistados também elencam benefícios como: fazer a operação a qualquer hora do dia (54%), inclusive aos finais de semana (51%), e a praticidade do serviço (47%).

Metodologia

A pesquisa foi realizada entre os dias 14 e 26 de outubro, com 2.010 pessoas de todos os estados, que têm conta aberta em alguma instituição financeira.

Volume transacionado pelo PIX na primeira semana atinge R$ 9,3 bilhões

Entre o dia 16, início do funcionamento integral do sistema, até o dia 22 de novembro, o volume financeiro transacionado pelo sistema somou, assim, R$ 9,3 bilhões.

E o total de transações chegou, dessa maneira, a 12,2 milhões, de acordo com os dados são do Banco Central.

Neste intervalo, o PIX totalizou 83,490 milhões de chaves cadastradas.

Enquanto a quantidade de usuários foi de 36,635 milhões, sendo 34,474 milhões de pessoas físicas e, por fim, 2,161 milhões de pessoas jurídicas.

Em síntese, o sistema oferece transações em até dez segundos, com funcionamento 24 horas por dia, 7 dias por semana.

4 dúvidas e respostas para usar o PIX na sua farmácia 

Fonte: GiroNews

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário