Rappi começa entrega de medicamentos com receita digital controlada

A solução permite efetuar a intermediação entre o consumidor e o farmacêutico que, por sua vez, confirmará a veracidade da receita digital para validar a compra do medicamento

O Rappi anuncia o lançamento da tecnologia de seu primeiro app delivery, ou seja, uma intermediação da venda de remédios com receita digital sem a necessidade de o consumidor ir até a farmácia.

Visando qualquer serviço de receita digital aceita pela farmácia, como a do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj) ou da NexoData, o Rappi torna-se, assim, o primeiro app de intermediação do Brasil a possibilitar que drogarias validem receitas de remédios controlados.

Trata-se de mais uma possibilidade de o usuário do Rappi adquirir com segurança e agilidade, por meio de receita digital, produtos que incluem medicamentos com receituário simples em duas vias, como antibióticos, e receituário especial.

Observada, assim, a autorização da Agência Nacional de Vigilância Santinária (Anvisa) na RDC nº 357/2020 – e receber a compra em casa em apenas 30 minutos, em média.

Início no Rio de Janeiro

O lançamento da ferramenta no novo formato acontece, em um primeiro momento, exclusivamente com a Drogaria Venancio – a maior rede parceira do superapp no Rio de Janeiro e em Niterói (RJ), que já conta hoje com um alto volume de vendas dentro do aplicativo.

Os planos de expansão da iniciativa incluem outras redes de drogarias localizadas em grandes cidades de todo o país. 

“Estamos com grande expectativa com essa ação. No início, buscamos auxiliar médicos e farmacêuticos desenvolvendo uma melhor experiência por meio da receita digital”, explica o CEO e cofundador da Nexodata, Pedro Dias.

Como funciona

Pacientes interessados na nova modalidade podem solicitar aos seus médicos a receita digital com assinatura reconhecida no padrão ICP-Brasil.

Quando o usuário entrar na nova função dentro do Rappi e escolher um medicamento que precisa de receita digital, ele encontrará um campo para anexar o PDF da receita assinada digitalmente pelo médico ou para preencher o código da receita – fornecido seja pela Nexodata, seja por outro provedor de receita digital.

O farmacêutico confirmará, então, a veracidade da receita para validar a compra do medicamento com os mesmos critérios técnicos e ainda mais segurança do que até então utilizados nas receitas físicas.

“Antes, nosso grande desafio era: como fazer a integração da receita médica digital no superapp para que o usuário também pudesse pedir medicamentos controlados ou com retenção da receita de forma online? Agora temos uma nova solução que permite efetuar a intermediação entre o consumidor e o farmacêutico – basta anexar a receita digital enviada pelo médico”, diz Saraiva.

Delivery em farmácias: aprenda como fazer 

Fonte: Rappi

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário