Sotrovimabe: dados apontam que medicamento é eficaz contra ômicron

Anticorpo monoclonal está aprovado para uso emergencial no Brasil com uso restrito a hospitais

A farmacêutica britânica GSK disse nesta terça-feira (7) que sua terapia Sotrovimabe contra Covid-19 baseada em anticorpos desenvolvida com a parceira norte-americana Vir Biotechnology é eficaz contra todas as mutações da nova variante ômicron do coronavírus.

De acordo com a GSK, o sotrovimabe funciona contra todas as 37 mutações identificadas até o momento na proteína spike da ômicron.

No entanto, os dados ainda não passaram por revisão científica.

Na semana passada, outros dados pré-clínicos mostraram que o remédio funcionou contra mutações cruciais da nova variante.

“Estes dados pré-clínicos demonstram o potencial de nossos anticorpos monoclonais serem eficazes contra a variante mais recente, ômicron, além de todas as outras variantes preocupantes definidas até o momento pela Organização Mundial da Saúde (OMS)”, disse o chefe científico da GSK, Hal Barron.

Uso emergencial no Brasil

Em setembro, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o uso emergencial do sotrovimabe.

O medicamento é um anticorpo monoclonal de dose única que possui a proteína espicular S do SARS-CoV-2 como alvo, prevenindo assim a entrada do vírus e a infecção de células humanas.

O seu uso é restrito a hospitais, sob prescrição médica e sua venda é proibida ao comércio.

Portanto, o sotrovimabe não é recomendado para pacientes graves e ele não substitui as vacinas contra a Covid-19.

Fonte: G1

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário