PDV

Tratamento para queloides e cicatrizes hipertróficas para a sua farmácia

As cicatrizes são o resultado de algum trauma sofrido pela pele, seja por lesões ou cirurgias

Com diferentes formatos, tamanhos e espessuras, as cicatrizes e queloides são resultado de uma lesão e não precisam ficar ali para sempre.

Atualmente, existe uma infinidade de produtos e tratamentos disponíveis na farmácia que prometem minimizar e até mesmo acabar com as cicatrizes.  A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) explica alguns deles:

O que pode ser utilizado

  • Silicones em gel ou oclusivos.
  • Corticoides tópicos de alta potência, como clobetasol, halobetasol ou dipropionato de betametasona, na forma de cremes ou pomadas. Nesse caso, o paciente deve cobrir o local afetado com plástico, como o papel filme (PVC), ou fazer curativo oclusivo, impregnado com corticoide, como a fludroxicortida.

Formas de ação

Grande parte dos medicamentos age reduzindo a síntese de fibroblastos para gerar a formação anormal do colágeno e o aumento da ação da enzina que os degrada, a colagenase. Porém, às vezes, a remoção cirúrgica é a única possibilidade, mas a recidiva é um fato a ser considerado.

Outras alternativas

  • Infiltrações intralesionais com corticoides: são exemplos a triancinolona, ou com bleomicina ou 5- fluoracil.
  • Curativos de compressão mecânica: têm sido usados como uma forma eficaz de tratamento de cicatrizes e queloides, especialmente naqueles de lóbulo da orelha.
  • Laser: pode reduzir a altura e fazer com que a cor de um queloide desapareça, mas deve ser utilizado com outra terapia, como uma série de injeções de corticosteroide ou compressão.
  • Crioterapia: usa nitrogênio líquido para congelar o queloide de dentro para fora. É usada para diminuir a dureza e o tamanho de um queloide. Esse tratamento funciona melhor em queloides pequenos e deve ser realizado em sessões.

Orientação profissional

É fundamental que o paciente sempre avise o médico caso tenha conhecimento do histórico de cicatrização anormal ou história familiar de formação de queloides. Dessa maneira, pode-se usar todas as possibilidades para minimizar a tensão da pele e a infecção secundária.

Agilidade no auxílio

  • Os pequenos traumas também podem ocasionar queloides. Portanto, em pacientes propensos, quanto mais rápido essas lesões forem tratadas, menor o risco de se formarem novas lesões.
  • No caso de uma irritação ao redor do furo da orelha, por exemplo, o brinco deve ser removido e um dermatologista procurado para fazer a indicação das pomadas cicatrizantes.

Fonte: Guia da Farmácia

Foto: Shutterstock

*Conteúdo exclusivo do Guia da Farmácia. Ao reproduzir, colocar a fonte e o link para o texto original. 

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário