fbpx

CRF-SP alerta que nitazoxanida deve ser utilizada sob prescrição médica

Apesar de estudo indicar que nitazoxanida seria eficaz no tratamento inicial da Covid-19, medicamento não deve ser utilizado por ação profilática

O pronunciamento feito no início da semana pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, sobre os resultados obtidos em um estudo clínico realizado pelo Laboratório Nacional de Biociências envolvendo o uso da nitazoxanida em pacientes na fase precoce da Covid-19, colocou novamente este medicamento em evidência, já que a pesquisa mencionada demonstrou que o antiparasitário teria a capacidade de reduzir em 95% a carga viral no início do tratamento.

Os dados da pesquisa serão divulgados após revisão e publicação em periódico científico internacional, ainda de acordo com o ministro.

Por esse motivo, o Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo (CRF-SP) reforça à população um importante alerta: a nitazoxanida é um medicamento antiparasitário e que também possui ação antiviral, e, apesar do estudo relacionado ao tratamento inicial de pacientes com Covid-19, em hipótese alguma deve ser utilizado por quem não apresenta sintomas da doença, por não ter ação profilática.

Para o presidente do CRF-SP, Dr. Marcos Machado, é importante ressaltar que se trata de um medicamento que ainda está em fase de estudos e cujos resultados ainda serão publicados em periódico científico, como afirmou o próprio ministro.

“Sendo assim, é fundamental que ninguém se automedique nem com a nitazoxanida e nem com nenhum outro medicamento para o tratamento deNovid-19, sem a devida prescrição médica. Em caso de dúvidas, procure um farmacêutico que é o profissional sempre à disposição para dar orientações sobre medicamentos”, enfatizou o presidente do CRF-SP.

O que diz a FQM Farmoquímica sobre a nitazoxanida no tratamento da Covid-19

A FQM Farmoquímica, detentora do registro do medicamento referência – Annita®, manifesta sua satisfação pela divulgação de resultados preliminares do estudo conduzido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) com a molécula, para tratamento precoce da Covid-19.

A FQM aguarda a divulgação e compartilhamento de relatórios finais para conhecimento dos resultados detalhados.

A farmacêutica apoia a condução de pesquisas científicas  adicionais, realizadas por acadêmicos de diferentes universidades do país, todas submetidas e aprovadas pelos Comitês de Ética e Pesquisa (CEPs), Comitê Nacional de Ética e Pesquisa (CONEP) e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que visam comprovar a eficácia da nitazoxanida no combate à Covid-19, baseada em sua já comprovada ação antiviral.

Uma das pesquisas está em fase de conclusão e apresentação de relatório final de dados à Anvisa e, somente após aprovação e anuência do órgão, terão seus resultados divulgados à comunidade médica, científica e, posteriormente, à população em geral.

A soma de todas essas iniciativas científicas reforça a convicção sobre o potencial do fármaco como tratamento promissor da Covid-19, e ratifica o apoio da FQM a estudos realizados no Brasil e posterior compartilhamento desses resultados com seus parceiros em pesquisas internacionais.

Nitazoxanida: orientação aos pacientes e farmácias 

Fonte: CRF-SP

Foto: Shutterstock

Deixe um comentário