fbpx

Edição de fevereiro da revista Guia da Farmácia traz entrevista com Sidney Oliveira

Em entrevista exclusiva à revista Guia da Farmácia, o fundador, Sidney Oliveira, se diverte ao dizer que, na empresa “chuta, corre para cabecear e marcar gols”

Alguns podem falar que é sorte ou força do destino quando presenciam um empreendedor fazer seu negócio dar certo. Mas, na prática, o que se vê é que empresas bem sucedidas são reflexo de proprietários que, literalmente, arregaçam as mangas e têm uma atuação presente na gestão da companhia e estão atentos à satisfação de seus clientes.

É justamente esta a realidade da Ultrafarma. Em entrevista exclusiva à revista Guia da Farmácia, o fundador, Sidney Oliveira, se diverte ao dizer que, na empresa “chuta, corre para cabecear e marcar gols”.

Sidney Oliveira, este líder nato, que saiu do trabalho no campo para se tornar um executivo de sucesso no varejo farmacêutico, faz questão de entender tudo o que acontece nas mais diversas áreas da empresa, e também de estar sempre próximo aos seus consumidores, mostrando quem é e transmitindo a mensagem de qualidade aliada a bons preços.

Essa postura, aliada a estratégias inovadoras, faz a Ultrafarma crescer em todo País. Hoje com quatro lojas próprias na zona sul de São Paulo, e guiada pela força do comércio eletrônico, Oliveira tem a meta de superar o número de duas unidades por semana em 2020 por meio do licenciamento de marca. Toda a entrevista da revista na íntegra também poderá ser acompanhada via poadcast.

Nesta edição, além de conhecer a história desta rede que serve de inspiração para qualquer negócio, os leitores também poderão continuar acompanhando como potencializar os resultados durante a época mais quente do ano. Aumento nas vendas de suplementos esportivos para aqueles que querem manter a forma no verão, cuidados com a pele no período e categorias em alta durante o carnaval são algumas delas.

Para completar, a edição de fevereiro mostra, ainda, um novo nicho de mercado que as farmácias estão autorizadas a participar: o de vacinas. A reportagem esclarece os requisitos mínimos para fazer parte deste segmento,  e os riscos do movimento antivacinas.

Foto: Shutterstock

Deixe um comentário