Novartis é uma das dez melhores empresas para trabalhar, segundo GPTW

A farmacêutica Novartis foi reconhecida como a 9º melhor empresa para mulheres trabalharem, segundo o Great Place to Work (GPTW), e recebeu destaque por práticas para LGBTQIA

A Novartis foi reconhecida em 7º lugar na categoria médias multinacionais no prêmio As Melhores Empresas para Trabalhar no Brasil 2019, realizado pelo Great Place to Work (GPTW). O reconhecimento foi concedido às 150 melhores empresas do País, divididas entre 80 grandes, 35 médias nacionais e 35 médias multinacionais, considerando as melhores práticas para o clima organizacional.

O levantamento do GPTW é baseado na avaliação do nível de confiança dos funcionários em cinco dimensões: credibilidade, respeito, imparcialidade, orgulho e camaradagem. De acordo com o GPTW, uma boa empresa para trabalhar é aquela na qual os colaboradores acreditam nas lideranças, têm orgulho do que fazem e gostam do ambiente organizacional.

De acordo com a diretora de People & Organization da Novartis, Julia Fernandes, a trajetória de premiações consecutivas no GPTW é um indicador de que a companhia está evoluindo em uma cultura de maior proximidade e confiança entre as pessoas. “Os colaboradores trabalham engajados por um propósito em comum e se sentem valorizados e respeitados. Queremos manter nosso ambiente seguro psicologicamente para que todos possam dar o seu melhor, tendo a diversidade como motor para a inovação”, afirma.

Melhor empresa para mulheres trabalharem

Em junho, a Novartis foi reconhecida em 9º lugar entre as melhores empresas de grande porte para mulheres trabalharem no Brasil em 2019, na 3ª edição do GPTW Mulher. A avaliação considerou as melhores práticas para o desenvolvimento de carreira de mulheres e estimulo à liderança feminina. Ao receber a premiação, a Novartis Brasil assinou o compromisso da Organização das Nações Unidas (ONU) Mulheres, entidade responsável por estimular a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres.

No Brasil há 85 anos, a Novartis consolidou boas práticas em termos de equidade de gênero no País, trabalho que gerou resultados no ambiente empresarial. Dessa forma, atualmente, 51% dos cargos de liderança são ocupados por mulheres.

Hoje, a empresa possui um alto número de mulheres trabalhando em cargos ligados à ciência, área essencial da empresa em que 76% são colaboradoras. Ao considerar o setor de desenvolvimento de fármacos, os números são ainda maiores – elas representam 90%. Assim, já na liderança de finanças, segmento geralmente ocupado por homens, as mulheres também são maioria na Novartis.

Reconhecimento da Novartis por práticas para LGBTQIA

A Novartis também foi avaliada pelo GPTW como empresa de destaque por práticas corporativas voltadas para Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais, Transgêneros e queer (LGBTQIA). O reconhecimento foi anunciado em junho, no mês do Orgulho LGBTQI, com base em levantamento que avaliou 110 empresas. Assim, o objetivo da pesquisa foi reforçar a importância da diversidade e estimular que as empresas se aproximem da causa.

Entre os critérios considerados no estudo estão: a análise das práticas das empresas por meio de questionário; avaliação dos funcionários na pesquisa GPTW em questões específicas sobre orientação sexual; e a avaliação dos funcionários que se enquadram no perfil LGBTQIA.

Foto: Shutterstock
Fonte: Novartis

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário