Oswaldo Cruz estuda a eficácia do prednisolona para tratar a Covid-19

O medicamento oral será testado de forma precoce em pacientes com quadros moderados com o principal objetivo de evitar as complicações da doença

O Hospital Alemão Oswaldo Cruz, por meio do seu Centro Internacional de Pesquisa e em parceria com a Faculdade de Medicina do ABC, com apoio da Mantecorp Farmasa, iniciou no dia 1 de outubro, testes para avaliar os efeitos do medicamento prednisolona em pacientes infectados pela Covid-19.

O estudo, nomeado VidaSim, pretende avaliar cerca de 370 pacientes internados nas unidades Paulista e Vergueiro do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e também em um dos hospitais escola da Faculdade de Medicina
do ABC.

De acordo com o Ministério da Saúde, a Covid-19 apresenta um espectro clínico, variando de
infecções assintomáticas a quadros graves, tais como a inflamação exacerbada (ou tempestade
inflamatória) que algumas pessoas produzem como resposta ao vírus, ou seja, a Covid-19
progride como uma inflamação.

E, dessa maneira, desde o dia 2 de setembro, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o uso de corticoides para tratamento da Covid-19 em casos graves.

Prednisolona contra a Covid-19

O cortisol é uma substância produzida naturalmente pelo corpo humano. É um hormônio
esteroide fabricado pelas glândulas suprarrenais e, dentre suas funções, é um anti-inflamatório
responsável por regular o nosso metabolismo.

Já os corticoides são medicamentos que têm como base o cortisol, no entanto, com uma estrutura modificada para potencializar a sua função no organismo.

O pneumologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e pesquisador sênior responsável
pelo estudo, Dr. Elie Fiss, explica, portanto, que a prednisolona já é bastante usada em pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), asma e várias outras enfermidades pulmonares.

“O novo coronavírus é uma doença que tem como alvo principal os pulmões. O estudo irá nos trazer a oportunidade de avaliar um medicamento já conhecido pela comunidade médica no tratamento de doenças pulmonares, mas agora em pacientes da Covid-19”, explica o pesquisador.

O Diretor Médico da Mantecorp Farmasa, Dr. João Fittipaldi, comenta: “Os pesquisadores vão investigar se os corticoides se provam igualmente eficazes nas fases não graves da doença, reduzindo o tempo de internação e o número de pacientes que vão para a UTI”, comenta

Foco da pesquisa

A pesquisa tem como foco os pacientes com quadros clínicos moderados.

Assim, metade dos pacientes receberão uma dose diária de 40mg de Predsim®(prednisolona) via oral durante sete dias e a outra metade, apenas o tratamento já oferecido pelo Hospital.

A coleta de dados terá, então, duração de três meses e a previsão da publicação dos resultados está prevista para fevereiro de 2021.

Os pacientes, contudo, serão selecionados entre as unidades Paulista e Vergueiro do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, e em hospital ligado à Faculdade de Medicina do ABC.

Fontes: Hospital Alemão Oswaldo Cruz e Mantecorp Farmasa

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário