10 medicamentos de prescrição mais vendidos no Brasil

O medicamento de prescrição mais vendido foi o Xarelto, com 4.229.715 unidades de um total de 2.960.763.555. Acompanhe ranking completo

De acordo com o levantamento da Close-Up Retail Market, sobre os medicamentos mais vendidos com prescrição, no acumulado do ano (MAT) com base em dezembro de 2020,  o medicamento Xarelto, foi o mais vendido com 4.229.715 unidades de um total de 2.960.763.555.

O medicamento é um anticoagulante oral da Bayer, utilizado para reduzir o risco de acidente vascular cerebral, ataque cardíaco e de morte por doença do coração ou vasos sanguíneos.

A lista de medicamentos vendidos com prescrição segue com: Ozempic, indicado para tratar pacientes adultos com diabetes tipo 2; Saxenda, indicado para o emagrecimento em pessoas que possuem sobrepeso ou obesidade; Glifage XR, é um medicamento antidiabético de uso oral utilizado para o tratamento do diabetes tipo 2 em adultos; Ivermectina VMC, fármaco usado no tratamento de vários tipos de infestações por parasitas; Jardiance, medicamento que atua no tratamento do diabetes mellitus tipo 2 reduzindo a reabsorção do açúcar dos rins para o sangue; Xigduo XR, indicado como adjuvante à dieta e exercícios para melhorar o controle glicêmico em adultos com diabetes melittus tipo 2 quando o tratamento com ambos dapagliflozina e metformina é apropriado; Addera D3, suplemento de vitamina D que auxilia o seu sistema imunológico; Puran T4, hormônio sintético usado no tratamento de reposição hormonal quando há déficit de produção de tiroxina pela glândula tireoide; e Dexilant, medicamento que reduz o ácido estomacal, usado para tratar a doença do refluxo gastroesofágico.

10 medicamentos dermatológicos mais vendidos em 2020 

Fonte: Guia da Farmácia
Foto: Shutterstock

 

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Sobre o colunista

Jornalista, redatora de textos SEO, especializada no setor farmacêutico.

Deixe um comentário