fbpx

Como aplicar o omnichannel ao varejo farmacêutico?

Conceito que se define pela integração dos canais de vendas físicos e online pode ser aplicado em lojas de quaisquer portes

Os conceitos do omnichannel, termo criado para definir a convergência de todos os canais de venda utilizados por uma empresa, também podem ser aplicados ao varejo farmacêutico. Aliás, um bom trabalho de omnichannel neste segmento, sem dúvida, fará diferença. Entre outras coisas, o conceito permite que a marca consiga interagir com o consumidor no momento em que ele chega à loja, por exemplo. Fazer isso – munido das informações de compra e preferências do consumidor – torna a abordagem muito mais eficaz. “Quem sabe não começamos tirando aquelas ofertas personalizadas do papel ao final da compra e trazendo-as para o mobile assim que o consumidor chega à loja?”, convida o sales director da FX, Marcelo Tavares. No segmento farmacêutico, ainda soma-se o fato de grande parte da clientela das farmácias ser fiel e retornar àquela loja com uma frequência maior do que em lojas de outro segmento.

Exemplos práticos

Ainda que existam barreiras para que o omnichannel se torne ampla realidade no varejo brasileiro, já existem iniciativas em vigor. É o caso da Drogaria Onofre, que inaugurou, no último mês de setembro, uma plataforma de e-commerce que promove uma integração mais completa entre os canais físico e virtual. Entre as novas funcionalidades, há a experiência de compra mais intuitiva, com a personalização de ofertas por perfil e visibilidade. O cliente também pode comprar e comparar ofertas, além de ter melhor acesso mobile e serviço de entrega expressa em São Paulo, capital.

Omnichannel para todos

Como boa parte dos exemplos de omnichannel envolvem grandes empresas, a maioria dos pequenos empresários acredita que integrar canais de vendas exige alto investimento em complicadas estruturas. No entanto isso não é verdade. Iniciativas simples já são capazes de propor um contato diferenciado com o cliente. Sem custo algum, uma farmácia pode abrir uma conta no WhatsApp e abrir um novo canal de venda. Quando um lançamento de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (HPC) chegar à loja, é possível avisar a clientela pelo aplicativo. O cliente pode encomendar o produto pelo smartphone e retirá-lo na loja. Outra estratégia é usar o Instagram para postar fotos dos produtos e ofertas.

Fonte: Revista Guia da Farmácia, edição 311

Foto/Imagem: Shutterstock

Sobre o autor

Guia da Farmácia

Premiado pela Anatec na categoria de mídia segmentada do ano, o Guia da Farmácia é hoje a publicação mais conhecida e lembrada pelos profissionais do varejo farmacêutico. Seu conteúdo diferenciado traz informações sobre os principais assuntos, produtos, empresas, tendências e eventos que permeiam o setor, além de Suplementos Especiais temáticos e da Lista de Preços mais completa do mercado.