DPSP pretende adotar energia renovável em 100% de suas farmácias até 2023

Ativação de fazendas solares vai evitar a emissão de mais de 42.449 toneladas de gás carbônico em 10 anos

O Grupo DPSP busca colocar em prática ações que promovam a governança ambiental através de uma energia renovável .

A mudança da matriz energética para o uso de fontes renováveis em 100% das quase 1400 lojas que compõe a rede até o fim de 2023 é um exemplo.

Dessa maneira, o projeto permitirá, então, uma redução de mais de 42.449 mil toneladas na emissão de gás carbônico no meio ambiente.

A saber, atualmente, uma usina solar instalada em Paracatu, no norte de Minas Gerais, já permite, então, que todas as lojas do estado sejam abastecidas por meio da instalação dos painéis solares.

Isso representa, então, uma redução de cerca 70% no custo energético.

E, até o final de 2022, todas as lojas da rede nos estados de Rio de Janeiro, Pernambuco, Bahia, Distrito Federal e algumas unidades do interior de São Paulo contarão com essa solução.

Grupo DPSP focado na energia renovável

“Estamos empenhados na diversificação do nosso cenário energético para fontes renováveis e entendemos que este é um importante passo para o fomento à adoção de energia limpa no varejo farmacêutico“, diz Marcelo Casarin, Diretor Financeiro do Grupo DPSP.

Quando o projeto estiver concluído, as fazendas solares distribuirão energia para as lojas do Grupo em 4 estados:
São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Bahia e Distrito Federal.
A potência instalada das fazendas produtoras de energia fotovoltaica contratadas pela empresa é de 21,88 MW.
E que prevê, portanto, uma economia de energia suficiente para abastecer 19.653 mil casas populares.
Fonte e foto: Grupo DPSP 
Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário