Farmacêutica lança novo medicamento injetável para pacientes com HIV

ABT, um novo inibidor de fusão administrado uma vez por semana, é o primeiro e único injetável de ação prolongada disponível com um regime de dois medicamentos para pacientes em tratamento com replicação de HIV-1

Apenas um medicamento injetável para pessoas portadoras de HIV pode virar uma realidade já que Frontier Biotechnologies anunciou, durante a Conferência Internacional de Aids sobre Ciência do HIV, resultados de primeira linha positivos para seu estudo TALENTE de fase 3, que demonstrou que o tratamento com duas medicações baseado em albuvirtide (ABT) não é inferior ao com de três medicações baseado em lopinavir (LPV) (75,7% vs 77,3%).

Os resultados do estudo randomizado, controlado, aberto, multicêntrico e de não inferioridade demostraram um desfecho primário bem-sucedido, com uma boa proporção de pacientes em regime ABT com RNA de HIV inferior a 50 cópias /mL em 48 semanas.

O medicamento demonstrou, então, eficácia contra as principais cepas do HIV, incluindo cepas resistentes.

Portanto, ressalta-se que os indivíduos com falência virológica às 48 semanas não apresentaram resistência ao tratamento associada à mutação gp41.

A alta barreira genética à resistência de ABT + LPV /r não significou desenvolvimento de resistência adicional contra esses agentes, o que é importante para evitar, dessa maneira, o comprometimento de futuras opções terapêuticas para esses pacientes.

O Diretor Científico, Presidente da Frontier Biotechnologies, Dr. Dong Xie, explica que IAS é o evento mais importante do mundo sobre ciência do HIV, pois lidera a resposta coletiva em todas as frentes da comunidade global de HIV.

A Frontier Biotechnologies divulgou os resultados do estudo TALENT, por meio de investigadores, durante o encontro.

“A combinação de Albuvirtida mais Lopinavir potenciado (ABT + LPV /r) é o esquema preferido de dois medicamentos, pois ABT é ativo contra a maioria das cepas de HIV, incluindo cepas resistentes, e tem uma barreira de alta resistência, enquanto LPV /r está amplamente disponível na China. Este é um exemplo de uma combinação de duas classes de drogas com diferentes mecanismos de ação, proporcionando uma combinação de eficácias complementares. Dois NRTIs foram substituídos por Aikening como base e uma supressão viral rápida e persistente foi alcançada em pacientes que falharam no tratamento inicial”, acrescenta ele.

O estudo

O estudo randomizado de fase 3 foi realizado com 418 pacientes; mais de 25% dos pacientes eram mulheres e mais de 70% dos pacientes tinham resistência a pelo menos duas classes de medicamentos.

Além disso, aproximadamente 25% dos pacientes tinham contagem de células CD4 inferior a 100, indicando doença por HIV avançada com imunidade altamente comprometida, que apresentavam alto risco de doenças oportunistas e morte.

Ou seja, pesquisou-se uma amostra populacional relativamente difícil de tratar.

Já o CEO da Frontier Biotechnologies, CJ Wang, diz que” o anúncio representa um marco importante em nossos esforços para criar um tratamento injetável de ação prolongada para PLHV (Pacientes Vivendo com HIV) e pacientes com AIDS hospitalizados em estado crítico que têm escolhas limitadas para tratamento antirretroviral. ABT é a primeira nova ART de longa duração descoberta na China.  Esperamos trabalhar em colaboração com órgãos regulatórios em todo o mundo e comunidades médicas de HIV para tornar ABT acessível ao maior número de pacientes e o mais rápido possível”.

A porcentagem de HIV RNA <400 cópia /mL de indivíduos tratados em 48 semanas foi de 88,1% e 85,4%, respectivamente, e a carga viral diminuiu em uma média de 2,2 e 2,1 log10 cópias/mL (p> 0,05), CD4 aumentou em um média de 139,1 e 142,3 células / µL (p> 0,05).

Os resultados mostraram que, com um regime de ABT de dois medicamentos (substituindo dois NRTIs), os pacientes poderiam receber supressão viral rápida e durável por 48 semanas que não é inferior à terapia combinada de três medicamentos de segunda linha padrão.

Óbito

O Professor e Presidente do IAS, Datuk Adeeba Kamarulzaman, ressalta que o HIV não é mais uma doença que represente risco de morte.

Os novos tratamentos antirretrovirais são sempre bem-vindos.

Especialmente aqueles com melhor tolerabilidade, menos interações medicamentosas e em formulações injetáveis ​​de ação prolongada com administração menos frequente.

Agora, mais do que nunca, temos mais opções terapêuticas para atender às necessidades individuais dos pacientes.

ABT é, portanto, uma dessas novas opções que possui recursos exclusivos para avançar as opções de ART existentes.

Medicamento injetável para pacientes com HIV 

Para o professor e principal investigador do estudo TALENT, médico da Divisão de Infecção do You ‘An Hospital afiliado à Capital Medical University, Wu Hao, o ABT administrado uma vez por semana foi bem tolerado no TALENT e não houve reações no local da injeção.

Os dados também reforçaram as vantagens do ABT, como boa aderência clínica (> 97%) de injeções semanais de longa duração e boa segurança geral.

“O regime de dois medicamentos com alvos diferentes é a tendência futura da pesquisa de ART. É válido e estamos ansiosos para continuar a desenvolver novas combinações de HIV de alta eficácia e boa tolerabilidade para nossos pacientes”, acrescenta o professor.

Vacina com nova tecnologia traz resultados promissores contra o HIV 

Fonte: Frontier Biotechnologies

Foto: Shutterstock

Não se automedique, consulte um profissional de saúde.

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário