Ministério da Saúde vai receber representantes de farmacêuticas

A pauta será a compra dos imunizantes para a vacina contra a Covid-19. A primeira reunião do Ministério da Saúde será com os técnicos da Pfizer

O Ministério da Saúde receberá representantes de farmacêuticas para discutir as compras dos imunizantes, após a divulgação de resultados preliminares positivos sobre o desenvolvimento de vacinas contra a Covid-19.

A primeira reunião será com a Pfizer, hoje e amanhã, 19 de novembro, os técnicos da pasta vão se encontrar com representantes da Johnson & Johnson. Também está prevista agenda com desenvolvedores da vacina Sputnik V. Não há compromisso firmado pelo governo para a compra desses imunizantes. vacina AstraZeneca

O discurso no ministério é o de que o governo comprará a primeira vacina segura que chegar ao mercado. O presidente Jair Bolsonaro, no entanto, chegou a vetar a compra da Coronavac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, pois quem lidera as tratativas para o acesso da droga no Brasil é o governador de São Paulo, João Doria.

Há estudos clínicos em andamento no Brasil para desenvolver as vacinas da Pfizer e Johnson & Johnson, entre outras. A Sputnik V, porém, ainda não é testada no País. A ideia do governo é ouvir valores e condições de acesso à vacina que as empresas oferecem. Uma dúvida no governo é sobre como garantir o armazenamento de vacinas que exigem temperaturas baixíssimas.  

Ministério Saúde e a compra dos imunizantes

O Ministério da Saúde acompanha 270 pesquisas sobre vacinas com Covid-19. A aposta do governo, por enquanto, é no imunizante desenvolvido pela Universidade de Oxford com o laboratório AstraZeneca.

O governo investiu cerca de R$ 2 bilhões para comprar 100 milhões de doses da vacina, além de equipar a Fiocruz para produção independente da droga.

Em outra frente de atuação para encontrar uma vacina, o Brasil espera receber doses para 10% da população por meio do consórcio Covax Facility, liderado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O País investiu R$ 2,5 bilhões para entrar no consórcio.

Fonte: Uol com informações do Estadão

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário