No Dia Mundial do Combate ao Estresse, veja como amenizar o problema

No Dia Mundial do Combate ao Estresse, o psiquiatra do Hospital Sírio-Libanês, Dr. Tiago Turci, reforça medidas para manter a saúde mental sob controle

Hoje,  23 de setembro comemora-se o Dia Mundial do Combate ao Estresse, data criada para conscientizar a população da importância de cuidar da saúde mental tanto quanto cuidamos da saúde física e amenizar, assim, o cansaço causado pela pandemia.

O médico e psiquiatra Dr. Tiago Turci, do Hospital Sírio-Libanês, dá dicas e orientações para que pais e mães consigam ajudar as crianças a aliviarem a tensão do dia a dia.

Na crise sanitária em que estamos vivendo tivemos que adequar nossas vidas de diferentes formas. O que pais podem fazer para ajudar seus filhos a desenvolverem desde a primeira infância uma boa saúde mental?

Acredito que a saúde mental está muito ligada a nossa rotina e autodisciplina, todos precisamos de certa forma cuidar dos nossos aspectos físicos, psicológicos, sociais e espirituais (para aqueles que creem), e isso não é diferente para as crianças.

A família deve, na medida do possível, fazer com que a criança crie hábitos saudáveis e a única forma de fazê-lo é através do exemplo.

Portanto, cabe aos pais explicar para a criança as possíveis mudanças (home office por exemplo) e como a casa irá funcionar, evitando surpresas e constrangimentos para os pequenos.

Não importa a idade, converse sempre, seja verdadeiro e realista, explique e ouça, porque as crianças compreendem, colaboram e permanecem equilibradas.

Quais são os 5 passos fundamentais para manter e melhorar a saúde mental da família no tempo em casa e junto amenizar o cansaço causado pela pandemia?

1 – Durma bem, busque manter os horários para deitar-se e levantar, mesmo aos finais de semana. Busque ambientes propícios para um sono de qualidade.

2 – Alimentem-se bem, com alimentos saudáveis e aproveitando o momento, muitas vezes feitos em casa. Ah! E não esqueçam de convidar as crianças para participarem da cozinha. É sempre muito salutar e gerar união e alegria, uma atividade realizada com a família toda.

3 – Mantenha uma rotina de atividades físicas, seja através de caminhadas, levar os pets para passear, andar de bike. Só não vale ficar parado o dia todo no vídeo game ou assistindo séries.

4 – Limite o tempo de tela (TV, computador, celular, tablet) e outras atividades. Procure jogos e brincadeiras saudáveis onde todos possam interagir.

5 – Converse sempre, conte acontecimentos da sua vida para seus filhos, conte histórias e ouça as deles com atenção.

Certamente essas atividades ajudarão a aliviar os sintomas da ansiedade e do estresse.

Com o aumento do tempo em casa pela pandemia, as famílias precisaram se desdobrar. Que atividades para aliviar o estresse você indica para crianças e pais que estão dentro de casa?

Como colocado anteriormente, todas as atividades colaborativas, olho no olho, por si só, já diminuem o estresse físico e mental. Os jogos físicos e não virtuais também colaboram para o bem estar e a troca de experiências. Agora, com o retorno às aulas, percebemos que ficou mais tranquilo para que cada membro da família possa estar em suas atividades individuais e juntar-se para atividades coletivas.

Repito aqui, um sono de qualidade é primordial. Tenho orientado meus pacientes a “dar uma forcinha” para o cérebro conseguir relaxar e, nesta orientação, tenho buscado dar dicas da cromoterapia, uma técnica antiga, porém, muito utilizada atualmente.

Em home office muitas vezes o trabalho e o lazer se misturam. Como os pais podem fazer para separar os dois ambientes e não chegarem ao esgotamento mental?

Verdade, é preciso muita atenção para que as situações fiquem bem estabelecidas. Como já colocamos anteriormente, estabelecer uma rotina é fundamental.

Então, é muito importante que todos se levantem e saiam da cama no horário de trabalho ou da escola, vistam-se adequadamente para os seus afazeres, alimentem-se nos horários corretos, e buscar sempre respeitar o espaço individual de cada um durante o seu compromisso. Estas atitudes nos organizam mentalmente e nos ajudam a prevenir o esgotamento mental.

O uso de terapias complementares, como a aromaterapia e a cromoterapia,pode somar ao tratamento médico das principais doenças mentais?

Sim. Estudos na área da neurociência têm demonstrado que as terapias complementares são aliadas importantes no processo de cura ou controle dos sintomas de ansiedade, depressão e estresse.

Tenho buscado dar dicas da cromoterapia, uma técnica antiga, porém, muito utilizada neste momento atual.

Cores como o verde, amarelo e o azul claro, por exemplo, podem auxiliar em uma noite de sono mais confortável.

Além disso, tem o mindfulness, a yoga, dentre outras alternativas. Vale frisar, porém, que é importante utilizá-las como “apoio” ao tratamento médico. Ou seja, elas não proporcionam a cura, mas o uso regular dessas terapias corrobora para que os objetivos do tratamento sejam alcançados de forma mais rápida e efetiva.

Uma boa noite de sono tem tudo a ver com uma ótima saúde mental. Que dicas você daria para que esse momento seja bem aproveitado pelas crianças, para auxiliar no desenvolvimento, e pelos adultos, no intuito de amenizar o cansaço causado pela pandemia?

Com certeza, o sono é fundamental para uma boa saúde física e mental.

Uma forma de garantir um sono saudável e reparador é realizar uma boa higiene do sono. Como fazer isso? Parece simples, mas é uma rotina difícil de se estabelecer, principalmente nos dias de hoje. Certamente acordaremos muito mais dispostos se dormirmos em um ambiente propício, silencioso, com uma temperatura agradável, sem usar aparelhos eletrônicos pelo menos meia hora antes de deitar-se.

É importante frisar que as famílias têm estilos diferentes de vida, bem como valores específicos, então cada uma deve adaptar sua rotina dentro das suas necessidades específicas, mas é fundamental que os pais tenham bem claro seus conceitos e valores para que possam dar um eventual suporte psicológico aos seus filhos.

Vacinas contra Covid-19: crianças deveriam ou não ser imunizadas? 

Fontes: Hospital Sírio-Libanês e Mattel

Foto: Divulgação Fisher Price

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário