fbpx

Setor cosmético e pandemia: os desafios de hoje e de amanhã

De acordo com a Abihpec a venda de cosméticos como os cuidados com a pele, como destaque para os esfoliantes corporais, aumentou na pandemia

A Associação Brasileira de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) promoveu o webinar “Setor Cosmético e Pandemia: Os Desafios de Hoje e de Amanhã”.

O evento, que aconteceu no final do mês de setembro, reuniu profissionais de diferentes atuações no mercado de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosmético (HPPC).

Eles debateram sobre o comportamento do consumidor no cenário pós pandemia e tendências para a indústria de HPPC com foco no mercado de pele, com mediação da dermatologista, membro do Conselho Científico Tecnológico da ABIHPEC e diretora Técnica do Grupo Medcin, Flávia Addor.

O presidente-executivo da entidade, João Carlos Basilio,, iniciou a programação abordando números surpreendentes sobre o desempenho do segmento de “cuidados com a pele” no acumulado de janeiro a julho de 2020, quando comparado com o mesmo período de 2019, em vendas ex-factory.

Uso de cosmético na pandemia

Segundo o executivo, em 2020, por conta da pandemia do coronavírus, não só os hábitos de higiene foram intensificados.

Como também alguns novos hábitos foram adquiridos principalmente no período de isolamento social.

Isso se reflete, então, no consumo de produtos de cuidados com a pele observados ao longo dos últimos meses.

De acordo com o Painel de Dados de Mercado da Abihpec, o segmento de cuidados com a pele adulta para mãos, pés e unhas cresceu 143%; produtos de cuidados com pele do rosto cresceu 19%, com destaque para as máscaras de tratamento facial, que tiveram um crescimento de 104%.

Já cuidados com a pele do corpo cresceu 12%.

Sendo os esfoliantes corporais o grande destaque, apresentando uma alta de 166%.

“Estas constatações mostram como existem oportunidades para as empresas investirem em inovação e tecnologia para fabricação de novos produtos e ingredientes para a pele”, afirma Basílio.

Autocuidado

Já a palestrante Amanda Caridad, Especialista Sênior em Beleza e Cuidados Pessoais da Mintel, disse muito sobre o autocuidado e como o consumidor de produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos se comporta na nova realidade imposta pela pandemia.

“Os consumidores estão adotando uma rotina de cuidados pessoais menos complexa: antes da Covid-19, 47% dos brasileiros utilizavam produtos para estilização/finalização dos fios diariamente, 49% deles contaram que durante a pandemia estão mantendo o cabelo natural e 30% pretendem simplificar sua rotina de cuidados e tratamentos de beleza.

O presidente do Conselho Científico Tecnológico da Abihpec e diretor da Chemyunion, Sergio Gonçalves, compartilhou dados e conhecimento sobre cosméticos & máscaras – tendências e desafios do setor no cenário de Covid-19.

Um dos maiores desafios encontrados para o cuidado com a pele do rosto são as marcas dermocosméticas encontrarem soluções exclusivas para peles maduras e sensíveis. Além disso, outro grande desafio é de engajar os homens mais jovens (16-24 anos) com pele acneica ao uso do protetor solar”.

O evento seguiu com o palestrante CIO & Sócio da Innova Beauty, Carlos Praes, que, por sua vez, compartilhou dados sobre experiências cosméticas.

“Monitoramos mais de 36 mil consumidores, incluindo influenciadores digitais, e observamos que os hábitos de consumo não foram alterados radicalmente e sim a frequência de uso dos produtos”, explicou Praes.

Ainda segundo o palestrante, também fica claro que as inovações latentes, como devices de beleza e conexão digital ganharam força neste momento de maximização da experiência de consumo.

Foto: Shutterstock

Fonte: Abihpec

Deixe um comentário