fbpx

Esclareça suas principais dúvidas sobre o coronavírus

Entenda como se prevenir contra o coronavírus, como tomar a vacina da gripe em segurança, como diferenciar uma alergia de casos suspeitos e muito mais

O novo coronavírus, o COVID-19, tem assustado o mundo e exigido que tomemos medidas extras de higiene, bem como que realizemos o isolamento social.

Confira as principais dúvidas e respostas sobre o vírus e sobre o combate a pandemia.

O que é o coronavírus?

O coronavírus pertence à família de vírus chamada Coronaviridae. Ele tem representantes que vão desde um vírus simples de gripe até doenças de maior risco à saúde humana, como a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS) e a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS).

Leia mais: Coronavírus: o que é, como se espalha e como tratar

Como se proteger do coronavírus?

Durante a pandemia do novo coronavírus, o COVID-19, a recomendação é clara: se você pode, fique em casa.

Contudo, mesmo em isolamento social, muitas dúvidas surgem sobre como se proteger.

A dica básica é manter a higiene:

  • Só saia de casa se for estritamente necessário.
  • Ao chegar, tire os sapatos e deixe-os em uma área isolada.
  • Lave as mãos.
  • Tire a roupa utilizada e coloque-a para lavar.
  • Tome banho.
  • Limpe com produtos como álcool ou água sanitária todas as superfícies que você tocou ao chegar em casa.

Outras dicas você encontra aqui: Coronavírus: como se proteger?

Ibuprofeno pode ser usado no tratamento do coronavírus?

A Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou que o uso de medicamentos à base de ibuprofeno não eram indicados para o combate do novo coronavírus.

Contudo, alguns dias depois a OMS voltou atrás e retirou a restrição ao uso do medicamento.

Apesar disso, o Ministério da Saúde segue recomendando que outros medicamentos sejam usados contra a doença. Em uma publicação em uma rede social a pasta afirmou que, “por precaução”, recomenda “a substituição do #ibuprofeno por outros analgésicos”. Segundo o ministério, “é fundamental que a substituição de medicamentos seja feita com recomendação de um profissional de saúde”.

A organização reforça que, com base nas informações disponíveis, não há restrições ao uso de Ibuprofeno no tratamento contra a Covid-19.

Leia mais em: Tratamento do coronavírus: ibuprofeno x paracetamol

coronavírus precauções

Preciso ir ao médico. O que devo fazer?

A recomendação é ficar em casa e cancelar qualquer consulta, exame ou procedimento que não seja urgente.

Outra opção é ver se o seu médico disponibiliza a opção da consulta on-line.

O Conselho Federal de Medicinal liberou a telemedicina temporariamente no Brasil, para auxiliar durante a pandemia do coronavírus.

A medida visa a necessidade de proteger tanto a saúde dos médicos, que estão na frente de combate dessa batalha, como a dos pacientes.

As condições aprovadas são:

  • Teleorientação, para que profissionais da medicina realizem à distância a orientação e o encaminhamento de pacientes em isolamento.
  • Telemonitoramento, ato realizado sob orientação e supervisão médica para monitoramento ou vigência à distância de parâmetros de saúde elou doença.
  • Teleinterconsulta, exclusivamente para troca de informações e opiniões entre médicos, para auxílio diagnóstico ou terapêutico.

Leia mais: Telemedicina é usada em casos suspeitos de coronavírus

Como diferenciar uma alergia do coronavírus?

Com a chegada do Outono, o ar tende a ficar mais seco. Assim, ocasionando sintomas como espirros, coriza, obstrução nasal, coceiras no nariz, ouvido, garganta, tosse e falta de ar. Por isso, é muito importante estar atento e não confundir esses sintomas das alergias com os do Coronavírus, já que este pode provocar febre alta também.

De acordo com a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI), alergia não provoca febre.

Leia mais: Não confunda as alergias de Outono com os sintomas do coronavírus

O clima pode interferir na transmissão do coronavírus?

Sim. Alguns estudos já estão sendo realizados e mostram que o clima pode interferir na transmissão do vírus.  O trabalho usou dados de temperatura e umidade de estações meteorológicas e do histórico de contaminação dos pacientes na China para analisar a relação entre eles. Os autores encontraram evidências de que altas temperatura e umidade diminuem a taxa de transmissão do novo coronavírus.

No entanto, devemos ter em mente que os fatores que influenciam a disseminação do vírus vão além de temperatura e umidade e podem ser contrapor.

Apesar da alta umidade contribuir para a diminuição da transmissão, em regiões tropicais com chuva intensa, as pessoas também tendem a se aglomerar em ambientes fechados para proteção, o que aumenta o contágio

Leia também: Mitos e verdades sobre a transmissão do coronavírus

Posso usar hidroxicloroquina ou cloroquina?

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) esclarece que a hidroxicloroquina e a cloroquina são registrados pela Agência para o tratamento da artrite, lúpus eritematoso, doenças fotossensíveis e malária.

Apesar de promissores, não existem estudos conclusivos que comprovam o uso desses medicamentos para o tratamento da Covid-19.

Portanto, não há recomendação da Anvisa, no momento, para a sua utilização em pacientes infectados ou mesmo como forma de prevenção à contaminação pelo novo coronavírus; e a automedicação pode representar um grave risco à sua saúde.

Leia também: Hidroxicloroquina e cloroquina viram produtos controlados

lavar as mãos

Sou idoso. Como tomar a vacina da gripe em segurança?

Antes de tudo, é importante deixar claro que, durante uma pandemia de uma infecção respiratória, é especialmente importante que o público-alvo da campanha contra a gripe busque a sua dose. E não porque ela imunize contra o novo coronavírus.

Na verdade, ao proteger a população do influenza, menos gente necessita de hospitalização, o que ajuda o sistema de saúde a reservar esforços para o Sars-Cov-2.

Uma nota técnica do Ministério da Saúde e o doutor Juarez Cunha dão boas dicas para a população e os gestores das áreas de saúde.

  • Idealmente, mantenha distância de dois metros entre as pessoas da fila
  • Não cumprimente ninguém, inclusive os profissionais, com apertos de mão, beijos ou abraços
  • Evite ficar conversando com os outros na fila
  • Não toque nas paredes ou em outras superfícies
  • Reforce a etiqueta da higiene e não encoste as mãos no rosto
  • Busque sua vacina em horários alternativos

Além disso, verifique se há farmácias, igrejas, mercados, unidades móveis de saúde, redes de ensino e outros locais oferecendo a vacina gratuitamente. As autoridades de várias cidades e estados estão firmando parcerias para disponibilizar imunizantes gratuitamente nesses locais, que têm um fluxo menor de pessoas no momento.

Leia também: Quais as dicas para pessoas com asma se protegerem?

Conclusão

Ainda não é possível prever até quando irá a pandemia do novo coronavírus, o COVID-19. Portanto, o isolamento social deve continuar e os hábitos de higiene reforçados também.

Deixe suas demais dúvidas nos comentários e siga nos acompanhando para saber o as últimas notícias do vírus.

 

Fonte: Guia da Farmácia

Fotos: Shutterstock

Sobre o colunista

Victoria Nascimento

1 comentário

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: