fbpx

Princípio 90/10

Assuma o controle do que está em suas mãos e deixe de se preocupar com aquilo que está fora de sua alçada. Investir em conhecimento próprio e inteligência emocional pode render bons frutos

Você sabe que princípio é esse? Ele foi escrito por Stephen Covey, um dos grandes autores e estudiosos do comportamento humano. Resumidamente, a explicação é:

“Os 10% da vida estão relacionados com o que se passa com você, os outros 90% da vida estão relacionados com a forma como você reage ao que se passa com você. O que isto quer dizer? Realmente, nós não temos controle sobre 10% do que nos sucede. Não podemos evitar que o carro enguice, que o avião atrase, que o semáforo fique no vermelho. Mas você é quem determinará os outros 90%. Como? Com sua reação.” (Stephen Covey)

Como você, farmacêutico, está lidando com esse princípio? Quais são os 10% que estão influenciando sua performance, suas vendas, suas pesquisas, seus relacionamentos? E como estão os 90% que, em tese, é o que se pode controlar? A sua reação é automática ou você tem controle emocional e consegue agir de forma assertiva?

O grande segredo para assumir realmente o poder que você tem sobre os 90% é por meio do autoconhecimento e inteligência emocional. Coaching, psicoterapia, cursos vivenciais e até filosofia podem ser ótimas opções para começar um caminho de autoconhecimento e mergulhar para dentro de si. Saber quais são seus medos e como eles regem seu comportamento. Quais são seus pontos fortes e como potencializá-los. Conhecer suas limitações e fazer um trabalho mínimo de controle de danos, para que eles não impactem tanto na sua vida.

Uma vez que você possui uma base de como você é e funciona no momento, aí entra a inteligência emocional para não ser mais refém de suas emoções e começar a conseguir dar nome ao que sente. É espantosa a quantidade de pessoas que não sabe identificar e nomear aquilo que está sentindo. Como podemos melhorar algo desconhecido? A partir do momento em que consigo identificar meus sentimentos, eu posso lidar melhor com eles, tomar uma postura proativa e assertiva de como eu quero agir, ao invés de “sentir algo” (incapacidade de nomear sentimentos) e reagir impulsivamente.

Alta do dólar

Edição 276 - 2015-11-01 Alta do dólar

Essa matéria faz parte da Edição 276 da Revista Guia da Farmácia.

Sobre o colunista

Alexandre Nakandakari

Sócio do Grupo Questão de Coaching.



Deixe um comentário