Pesquisa em farmácias aponta que 62,6% dos consumidores adquiriram pelo menos um medicamento genérico

Pesquisa analisou o mercado dos genéricos durante a pandemia e o gasto médio de compra foi de R$54,01, confirmando, assim, sua consolidação

O mercado farmacêutico vem em um contínuo caminho de crescimento e uma pesquisa sobre o medicamento genérico faz parte dessa mudança.

Em uma comparação dos resultados dos últimos 12 meses em um período finalizados em março de 2021 com o mesmo período do ano anterior, os resultados apontaram uma alta de 16,2% dos valores vendidos, de acordo com dados da IQVIA.

Para analisar esse mercado foi realizada a Pesquisa Sobre o Comportamento do Consumidor em Farmácias no Brasil – Edição 2021, aplicada pelo Instituto Febrafar de Pesquisa e Educação Corporativa (IFEPEC) em parceria com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e que entrevistou 4.000 consumidores de farmácias em todo o país.

A pesquisa analisou quais o comportamento e os tipos de medicamentos que são adquiridos pelos consumidores e apontou que, entre os entrevistados, o gasto médio de compra foi de R$54,01.

De acordo com as respostas dos consumidores, 62,6% compraram, então, pelo menos um genérico dentre os produtos adquiridos, desses 25% compraram apenas genéricos.
Já em relação aos produtos de marcas, ele fez parte das compras de 63,9% dos consumidores.
Já 24,4% compraram apenas esses produtos.

Dessa maneira, os não medicamentos participaram de 23,4% das cestas de compras e apenas 4,6% compraram apenas essa categoria.

No entanto, observa-se nesse ponto, um aspecto interessante desse mercado, que é a consolidação dos genéricos, porém ainda se tem uma força contínua dos medicamentos de marca.

Motivação é preço

Dentre os motivos do destaque desses medicamentos, com certeza está o preço.

Na mesma pesquisa, os consumidores, ao serem questionados sobre quais os critérios de escolha de uma farmácia, ficou bem claro que o bolso e a comodidade são fatores primordiais na decisão, deixando, então, vários outros de lado.

Dos entrevistados:

75,4% afirmaram escolher os estabelecimentos pelos preços.

Já 14,9% apontaram a localização como fator importante para a escolha.

Além desses fatores, foram considerados também:

O estoque (5,1%), possuir atendimento da Farmácia Popular (2,4%), a facilidade de estacionar (0,9%) e o bom atendimento (1,1%).

Fonte: IFEPEC
Foto: Shutterstock
Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário