Raia Drogasil avança em seu processo de transformação digital

O processo de transformação digital da Raia Drogasil com a empresa de TI Radix, é focada em três pilares: a Nova Farmácia, um marketplace de produtos de saúde e a Vitat, uma plataforma de saúde

Com 2.300 lojas em 24 estados brasileiros e receita bruta de R$ 21,2 bilhões em 2020, a Raia Drogasil (RD) conta com a parceria da Radix para uma importante etapa de sua transformação digital:

A migração de domínios em estrutura monolítica, para tecnologia de microsserviços, com maior escalabilidade.  

A marca, que anunciou recentemente a aspiração de se tornar, até 2030, a empresa que mais contribuiu para a saúde dos brasileiros, conta também com a digitalização para alcançar esse objetivo.

A estratégia tem três pilares: a Nova Farmácia, que combina um hub de saúde com experiência digital e multicanal, um marketplace de produtos de saúde e a Vitat, uma plataforma de saúde, focada na promoção de hábitos saudáveis e prevenção de doenças, lançada recentemente.

Transformação digital da Raia Drogasil 

A saber, a RD também ampliou, em 2020, sua plataforma de relacionamento e fidelização com o Stix, coalizão de pontos em parceria com o GPA.

Coube, então, ao time da Radix o desafio de absorver parte do legado realizando engenharia reversa e reuniões de detalhamento para melhor entendimento do negócio.

A empresa, especializada em tecnologia e engenharia, se envolveu no projeto de desenvolvimento da arquitetura de softwares desde a forma de concepção a interações com o P.O.

E também as áreas de negócio de desenvolvimento, em função das tecnologias empregadas no produto.

Dessa maneira, a partir daí, quatro domínios passaram a ser migrados concomitantemente:

O de encomendas (ressuply); o de emissão de notas fiscais (nfe emitter) e dois de gerenciamento inseridos nos sistemas de PDV e OMS (order management system).

Entregas ágeis e efetivas

Testes automatizados são feitos utilizando a linguagem de programação Ruby, com apoio de bibliotecas como Cucumber para escrita de casos de teste em BDD e ruby-oci8 para manipulação de banco Oracle.

Como todo o processo é automatizado via CI do Gitlab, é possível garantir a qualidade rodando testes regressivos em cada versão gerada nas entregas ou correções. 

“O projeto é bastante sensível para a empresa porque a transformação de um sistema monolítico para um em microsserviços traz consigo uma quantidade enorme de detalhes e pontos críticos. Ao final de tudo, a RD ganha sistemas mais seguros e eficazes para garantir seu amadurecimento digital”, diz o consultor da Radix, Ricardo Viana.

Fonte e foto: Raia Drogasil e Radix

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário