fbpx

Serotonina: O que é e quais as funções no corpo humano?

Você sabe porque é importante manter os níveis de serotonina sempre em equilíbrio? Veja os sintomas de falta dessa substância no organismo e como fazer evitar

Cansaço constante, desconforto intestinal, baixa libido e até depressão podem ser sinal de serotonina baixa no organismo.

Mas você sabe o que é serotonina? Para que serve? E que diferença faz mantermos os níveis dessa substância em equilíbrio?

Veja nesse texto mais informações sobre o chamado “neurotransmissor da felicidade” e saiba o que você pode fazer para manter a subtância em níveis adequados. Confira!

O que é a serotonina?

A serotonina é um hormônio neurotransmissor. Ou seja, ela atua fazendo a comunicação entre as células nervosas.

Um neurotransmissor é conhecido como o “mensageiro” do sistema nervoso. 

A substância atua para regular o sono, o apetite, a temperatura do corpo, os movimentos, e principalmente coordenando funções intelectuais fundamentais. 

Além disso, essa substância química é considerada pelos médicos e especialistas, como um estabilizador natural do humor. 

Como a serotonina é produzida?

A serotonina é produzida a partir do triptofano, um aminoácido essencial que participa de diversas funções metabólicas no organismo.

O triptofano é encontrado em diversos alimentos e plantas, já que o organismo não consegue produzi-lo. Já a serotonina está presente no sistema digestivo e nas plaquetas do sangue. 

Vale ressaltar que a formação química da serotonina é designada da seguinte forma: (5-hidroxitriptamina ou 5-HT).

Qual a função da serotonina no organismo humano?

A serotonina atua no corpo por completo. 

Essa substância é capaz de controlar emoções, influenciar habilidades motoras e de trabalhar no processo digestivo e fluxo sanguíneo. 

Uma curiosidade que muitas pessoas podem não saber é que a serotonina ajuda a regular a sensação de náuseas. Isto porque atua eliminando outras substâncias tóxicas do intestino e também trabalha em uma região do cérebro que controla os enjoos.

Já nas plaquetas sanguíneas, a substância leva à chamada vasoconstrição, ajudando a cicatrizar feridas e facilitando a coagulação.

Além disso, os níveis do hormônio estão relacionados com a saúde óssea. Há estudos que associam níveis elevados de serotonina à osteoporose. 

Veja as principais funções da substância:

    • Regula o humor;
    • Controla o apetite;
    • Regula o sono;
    • Aumenta ou diminui a libido;
    • Regula a temperatura corporal;
    • Reduz o nível de agressividade;
    • Ajuda na coagulação sanguínea;
    • Regula a náusea.

entenda sobre a sorotonina

Serotonina e felicidade: mito ou verdade?

Como entre as funções da serotonina está a regulação do sono, do apetite, do humor, da temperatura do corpo e do ritmo cardíaco, fica evidente que ter níveis adequados da substância no organismo é fundamental para viver feliz e bem disposto.

Além disso, a serotonina tem relação direta com a libido. Por isso, alterações nos níveis dessa substância influenciam diretamente no desejo sexual do indivíduo.

Por fim, é preciso falar também do impacto do hormônio na depressão. Hoje sabe-se que na pessoa com depressão há um desequilíbrio nos neurotransmissores do cérebro. Ou seja, a produção de substâncias como a serotonina e a noradrenalina é deficiente. 

De acordo com o psiquiatra formado pela Universidade de São Paulo e médico do Hospital Samaritano Dr. Marco Antonio Abud, “o desequilíbrio dessa substância impacta diretamente na forma como nós sentimos, podendo influenciar no aparecimento de transtornos mentais, como a depressão e a ansiedade”.

Portanto, não é à toa que a serotonina é conhecida como o neurotransmissor da felicidade: ela libera em nosso sistema nervoso central uma sensação de bem-estar. 

Serotonina baixa: qual a causa?

Os níveis de serotonina no corpo podem diminuir por diversos fatores. Os principais são:

  • Alimentação inadequada
  • Estresse

Alimentação inadequada 

Uma alimentação inadequada, rica em açúcar e farinhas processadas, por exemplo, altera a flora intestinal e prejudica a digestão dos alimentos. Consequentemente, há menor absorção do triptofano, que é de extrema importância na síntese da serotonina. 

Portanto, é preciso consumir regularmente alimentos ricos em triptofano, como carnes, aves, algumas frutas e produtos lácteos. 

Estresse

O stress é outro fator responsável pela queda da substância. Afinal, quando uma pessoa está ansiosa ou nervosa, há o aumento de cortisol, fazendo com que o hormônio caia consideravelmente.

Depressão

A presença de serotonina é fundamental para as funções cerebrais.

Assim, quando há a ausência de serotonina, ou não há quantidade adequada da substância no cérebro, os sentimentos de solidão e tristeza podem ser predominantes. 

Ou seja, a serotonina é um estabilizador natural do humor, e sua ausência no cérebro pode provocar depressão e também ansiedade

De acordo com um levantamento recente da Organização Mundial da Saúde (OMS), os brasileiros são os mais ansiosos do mundo. Aproximadamente, 9,3% da população convive diariamente com os sintomas da doença.

Além disso, também de acordo com dados da OMS, há mais de 12 milhões de brasileiros com o diagnóstico de depressão

De acordo com o editor-chefe da revista Psiquiatria e Neurociência, Simon Young, “os estudos da área de biologia psiquiátrica nas últimas quatro décadas a respeito de como manipular o sistema serotoninérgico através de remédios levaram aos avanços no tratamento da depressão”

Portanto, ter níveis adequados de serotonina na região cerebral pode prevenir doenças psicológicas das mais diversas, tais como depressão e a ansiedade.

doenças causadas pela falta de serotonina

Depressão é falta de serotonina?

Ao contrário do que muitos pensam, a depressão e a ansiedade não implicam necessariamente que há serotonina baixa no organismo. 

O que acontece, é que a transmissão de serotonina não está sendo feita de maneira efetiva. Por essa razão, são receitados antidepressivos, que além de aumentarem a presença de serotonina, regulam seu funcionamento.

De acordo com os especialistas, os remédios antidepressivos fazem com que o paciente tenha o humor melhorado e diminuição da ansiedade na maioria das vezes através da recaptação do hormônio. Ou seja, o antidepressivo aumenta a quantidade da substância nos espaços entre os neurônios.

Onde é produzida a serotonina no corpo humano?

O hormônio é fabricada no cérebro e também nos intestinos, a partir do triptofano. A maioria da serotonina do corpo, entre 80-90%, pode ser encontrada no trato gastrointestinal (TGI), mas a substância pode ser encontrada também nas plaquetas do sangue e no Sistema Nervoso Central (SNC).

A glândula pineal, localizada no centro do cérebro humano, é responsável por secretar a serotonina. Além disso, essa mesma glândula tem como função produzir a melatonina.

Quais os sintomas da falta de serotonina no organismo?

Mau funcionamento do intestino

A serotonina é encontrada em abundância no trato intestinal. Isto porque a substância tem atuação importante nos movimentos intestinais do sistema digestivo

Ou seja, sem o hormônio o intestino não pode funcionar perfeitamente, o que causa desconforto abdominal. 

Instabilidade Emocional

A falta de serotonina pode causar irritabilidade, mal humor, agressividade, pensamentos negativos, ataques de raiva ou de choro.

Dificuldade para dormir

A pessoa com baixa serotonina em geral não consegue ter um sono tranquilo. Há bastante ansiedade e, por vezes, síndrome das pernas inquietas.

Ansiedade

A sensação de ansiedade generalizada, bem como o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) e transtorno de pânico podem ser reflexos de um desequilíbrio na serotonina.

Fadiga e Cansaço

O cansaço persistente, ainda que a pessoa esteja completamente descansada, pode ser um sintoma de baixa serotonina no organismo.

Tensão pré-menstrual

A Tensão Pré-Menstrual (TPM) é outro problema que pode estar associado com baixa transmissão do hormônio no cérebro. 

Enxaqueca

Especialistas relacionam a enxaqueca com os baixos níveis de serotonina no organismo.

Por isso, muitos medicamentos utilizados no tratamento da doença ajudam a aumentar a substância já circulante.

Outros sintomas de serotonina baixa também podem ser:

  • Compulsão por doces e carboidratos;
  • Níveis baixos de desejo sexual e libido;
  • Mudanças repentinas na temperatura corporal.

Contar com ajuda médica é primordial para identificar a falta de serotonina no corpo e buscar tratamento para o problema.

Como diagnosticar a deficiência de serotonina no corpo?

Para saber como estão os níveis de serotonina, o médico vai pedir um exame de sangue. Isso determinará também se o organismo precisa de outros nutrientes.

Mas, atenção: é fundamental o acompanhamento médico, uma vez que o aumento drástico do hormônio faz com que ocorra a síndrome serotoninérgica.

Quais os níveis normais de serotonina no sangue?

Os níveis de serotonina considerados normais variam de 101 a 283 nanogramas por mililitro (ng/mL)¹.

Ainda assim, pode ocorrer picos do hormônio ao longo do dia, posto que ela não é constante. 

É verdade que a serotonina é maior pela manhã?

Na maioria dos indivíduos, o maior nível de serotonina no organismo está presente pela manhã, entre 10h e 12h, momento da maior incidência solar².

Nessas horas do dia há mais ânimo e o desempenho mental é melhor, existe uma diminuição significativa da sensibilidade à dor. 

É por isso que o período da manhã é um ótimo período para se fazer exames médicos, exercícios físicos e atividades que envolvam o raciocínio lógico, já que o corpo responde melhor a esses estímulos.  

Mas, ao longo do dia, normalmente, acontece uma queda natural do nível de serotonina. Quando anoitece, ela é transformada em melatonina, o hormônio do sono. 

Em algumas pessoas, a queda da serotonina é tão brusca que elas podem ter alteração de humor e desânimo extremo.

remédios

Qual o melhor remédio para aumentar a serotonina?

Antes de qualquer coisa, é necessário esclarecer que não existe no mercado farmacêutico algum medicamento que contenha ‘serotonina’ em sua composição.

Ao invés disso, os medicamentos, em especial os antidepressivos, trabalham com a recaptação do hormônio, aumentando a concentração da substância em determinadas áreas do cérebro. 

Há diversas opções no mercado de inibidores seletivos de recaptação da substância, como³

  •       Fluoxetina
  •       Sertralina
  •       Paroxetina
  •       Citalopram
  •       Escitalopram, entre outros.

A utilização de antidepressivos

Antidepressivos combatem muito mais que a depressão, eles são grandes aliados da medicina moderna, tratando diversas condições.

No entanto, nesses casos, o acompanhamento médico deve ser total, em todas as etapas do tratamento. 

Afinal, os antidepressivos são uma classe de medicamentos que não podem ser vendidos nas farmácias livremente, é preciso ter receita médica. Apenas o médico pode receitar o medicamento mais indicado, de forma individualizada.

Portanto, é preciso tomar cuidado: a ingestão de antidepressivos sem respaldo de um médico pode piorar problemas de ordem mental e psicológica e causar inúmeros efeitos colaterais.

Qual vitamina ajuda a aumentar a serotonina?4

A serotonina é produzida também a partir de alguns nutrientes, o que inclui vitaminas do complexo B.  

A banana e o abacate, por exemplo, são excelentes frutas para a produção de serotonina, dado que elas possuem vitamina B6

O Amendoim e espinafre contam com vitamina B, contudo é a B9

A vitamina B12, é unicamente encontrada em carnes e peixes em geral, ovos, leites e derivados. Quem é vegano, ou seja, que não come nada de origem animal, acaba precisando manter uma suplementação de vitamina B12 em sua rotina diária para conseguir ficar saudável e adquirir todos os nutrientes que precisa.

Quais os alimentos que contêm serotonina?

Para ter níveis de serotonina regulados no corpo, é preciso pensar em uma dieta específica e regrada, com horários determinados para a ingestão dos alimentos. 

Antes de mais nada, é preciso considerar que, para elaborar uma dieta adequada de acordo com as necessidades alimentares de cada indivíduo, o ideal é procurar um nutricionista. Veja algumas dicas:

Carboidratos

O carboidrato, tão condenado em cardápios com o objetivo da perda de peso, está ligado à síntese e a liberação de hormônio. Mas, é claro, não deve ser ingerido em excesso, pois pode trazer quilos a mais na balança.

Alimentos ricos em triptofano

Alimentos ricos em triptofano são ideais para aumentar a serotonina. Há uma variedade deles: basta o escolher o que mais gosta e incluí-los nas refeições.

Veja alguns exemplos de alimentos que ajudam a aumentar a substância:

  • Carnes magras, como aves e peixes;
  • Leite e derivados;
  • Feijão e grão de bico;
  • Amendoim e castanha do Pará;
  • Centeio, aveia e cereais integrais;
  • Chocolate amargo;
  • Frutas como banana, morango, abacaxi e mamão;
  • Folhas como agrião, espinafre e rúcula;
  • Legumes como tomate e abóbora;
  • Dentre outros.

 

Como aumentar serotonina naturalmente?

Além da alimentação, é possível desenvolver diversos hábitos capazes de aumentar os níveis de serotonina no organismo.  Veja alguns:

exercícios para produzir serotonina

Exercícios físicos

Exercícios físicos, em especial os praticados ao ar livre, podem aumentar a serotonina no corpo. Assim, esportes como natação, corrida, ciclismo e aeróbicos de todos os tipos são indicados e muito bem-vindos. 

O exercício físico produz uma sensação de bem-estar e de satisfação, além de beneficiar o metabolismo e a saúde em geral.

Portanto, vale inclusive uma caminhada ao ar livre: quanto mais a pessoa se exercita mais disposta fica!

Meditação

A prática de meditação, técnica milenar de reconexão com a consciência e essência espiritual, é mais uma alternativa que pode fazer disparar a substância no organismo.

Para meditar não é preciso pagar caro, visto que a técnica está cada vez mais difundida. Em plataformas de vídeo na internet, como o Youtube, há muitas aulas de meditação para iniciantes, incluindo a meditação guiada e a meditação de um minuto diário.

Momentos prazerosos

Atitudes simples podem melhorar a captação de serotonina e aumentar a produção dela:

  • Rever fotografias com momentos felizes;
  • Realizar atividades de lazer;
  • Entrar em contato com lembranças positivas;
  • Contato com a natureza.

Conclusão

Manter os índices de serotonina sob controle é imprescindível para conservar a saúde do corpo. 

Afinal, a serotonina é responsável por regular o sono, o apetite, a temperatura do corpo, o humor e, portanto, a fornecer uma sensação de bem-estar.

Por isso, é preciso estar atento a sintomas como cansaço constante, mau funcionamento do intestino, agressividade, baixa libido, ansiedade generalizada e depressão. Eles podem ser um sinal de que a substância está baixa no corpo.

No entanto, seja qual for o caso, a consulta com um médico é indispensável. Afinal, apenas um especialista pode diagnosticar o aumento ou a baixa de serotonina e receitar o remédio adequado.

Existem ainda alguns hábitos que podem ser facilmente adquiridos para favorecer o aumento da substância, tais como a prática de exercícios físicos e a ingestão de alimentos ricos em triptofano.

Fontes:

1 – https://www.ecycle.com.br/7253-serotonina.html

2 – http://samaritano.com.br/especialidades/outras-especialidades/tudo-sobre-serotonina-e-seus-efeitos-no-bem-estar/

3 – https://www.minhavida.com.br/saude/tudo-sobre/35394-antidepressivos

4 – https://www.natue.com.br/natuelife/serotonina-o-neurotransmissor-da-felicidade.html

 

3 Comentários

  1. Avatar
    Cristina em

    Amei essa leitura. Didática e esclarecedora.

  2. Avatar
    Luciene Herzog Silva em

    Preciso saber se realmente a fluoxetina emagrece….pois perdi 3 kg em 2 meses e não gostei desse resultado porque já sou bem magra. Qual eu poderia trocar sem esse efeito de emagrecimento ?

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: