fbpx

Especial Fitoterápico 2019



Você sabia que a Aspirina® (Ácido Acetilsalicílico – AAS) teve sua descoberta a partir de uma planta, a Salix alba? Mesmo com o avanço dos medicamentos de síntese, há uma fonte inesgotável daqueles oriundos da natureza e que sofrem uma síntese química a partir deles em laboratório. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 89% da população mundial recorre às plantas medicinais para suas enfermidades.
A legislação de fitoterápicos no Brasil, publicada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), é extremamente bem-vista no mundo inteiro. Embora não se tenha dados oficiais sobre quantos por cento das prescrições, hoje, são constituídas por fitoterápicos, pode-se dizer que, dependendo da doença e da idade do paciente, os médicos preferem a utilização desse tipo de medicamento. Há ainda uma forte demanda por produtos saudáveis, dentro de uma busca cada vez maior por produtos naturais, que proporcionem efeitos colaterais menores. Afinal, os extratos botânicos são utilizados para a fabricação de medicamentos nas indústrias farmacêuticas e, aqui no Brasil, passam pelo mesmo controle de qualidade dos medicamentos compostos por substâncias sintéticas.
Se pensarmos que a tolerabilidade é extremamente relevante em pacientes idosos, que são polimedicados, por exemplo, o uso da fitoterapia nesta faixa etária assume um papel relevante e preponderante.
O suplemento Especial Fito deste ano mostra que em 2018, os medicamentos fitoterápicos movimentaram R$ 1,253 bilhão em valor, praticamente mantendo os mesmos resultados de 2017, que contabilizou R$ 1,254 bilhão com a categoria.
Boa parte deles é classificada como isenta de prescrição médica. Portanto, o primeiro passo para que o varejo farmacêutico obtenha bons resultados é garantir o livre acesso dos consumidores a esses produtos. Eles seguem as mesmas regras de exposição de qualquer medicamento. Assim, os fitoterápicos livres de prescrição podem ser mantidos na área de autosserviço, enquanto os de venda sob prescrição médica devem ser colocados atrás do balcão. Importante fazer uma boa exposição dos itens para ter visibilidade, colocando-os em evidência, inclusive, considerando oportunidades no checkout e de vendas casadas.