Investimento para evitar perdas

Depois de três anos de queda, as perdas no varejo voltaram a crescer em 2018

Depois de três anos de queda, as perdas no varejo voltaram a crescer em 2018, como aponta a 2ª Pesquisa de Perdas no Varejo Brasileiro organizada pela Associação Brasileira de Prevenção de Perdas (Abrappe) em 12 segmentos (Atacado/Atacarejo, Calçados, Construção/Lar, Drogarias, Eletro/Móveis, Esportes, Livrarias/Papelarias, Lojas de Departamento, Magazines, Moda, Perfumarias e Supermercados).

No ano passado, a perda média chegou a 1,38% do faturamento líquido do varejo restrito de R$ 1,55 trilhão, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), um aumento de 7% de um ano para o outro. Com base no cenário retratado na pesquisa, estima-se uma perda projetada para todo o varejo de aproximadamente R$ 21,5 bilhões.

Na nova pesquisa da Abrappe, as quebras operacionais continuam sendo as principais causas das perdas, seguido de furtos externos, erros de inventário e furtos internos.

O diretor de marketing da Gunnebo, empresa especializada em proteção eletrônica no varejo, Adriano Sambugaro, diz que para o bom gerenciamento das perdas, é essencial investir em tecnologia.

www.gunnebo.com.br 

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário